Produção

Novas ações fortalecem a cafeicultura no Noroeste Fluminense

Novas ações fortalecem a cafeicultura no Noroeste Fluminense

 

postado em 10/10/2017 | Há 2 semanas

Novas ações fortalecem a cafeicultura no Noroeste Fluminense

A qualidade do café produzido no Noroeste Fluminense está novamente em evidência. O secretário estadual de Agricultura, Jair Bittencourt, e o coordenador regional do Sebrae/RJ, Nelson Rocha Filho, assinaram, na noite desta segunda-feira (09) o termo de cooperação técnica para implantação do Projeto de Fortalecimento da Cadeia Produtiva do Café no Noroeste, que visa aumentar a produtividade, melhorar a qualidade dos grãos e promover o acesso a novos mercados. A assinatura aconteceu durante evento em Varre-Sai na sede da Coopercanol (Cooperativa dos Produtores de Café do Noroeste), parceira desta iniciativa.

O evento reuniu cerca de 300 pessoas, entre cafeicultores e representantes de instituições diversas, entre elas o Superintendente Federal do Ministério da Agricultura, José Essiomar Silva, e o prefeito de Varre-Sai, Silvério Godrini. Para o presidente da Coopercanol, José Ferreira Pinto, as ações ajudam a resgatar a autoestima do produtor. “Estamos mostrando ao Brasil e ao mundo que o Estado do Rio tem café e tem café de excelente qualidade”, afirmou.
O projeto será executado até 2019 e prevê cursos para a capacitação técnica dos cafeicultores, tanto no que diz respeito à produção (técnicas de manejo, poda, colheita, pós-colheita) quanto à gestão da propriedade, com enfoque também no associativismo e na sustentabilidade do negócio. Dias de campo e missões empresariais, com visitas à feiras, eventos e polos de excelência na produção cafeeira também serão realizados.

Nelson Rocha Filho destacou que o projeto reforça o compromisso do Sebrae em apoiar os cafeicultores do Noroeste na busca pela excelência na produção. “Cada passo alcançado até hoje é uma grande vitória, mas precisamos seguir adiante e aprimorar cada vez mais a nossa produção. Vamos trabalhar, também, para ampliar a visibilidade do nosso café, ganhar mais espaço no mercado nacional. E com isso aumentar a renda e a qualidade de vida dos cafeicultores”, afirmou o coordenador regional do Sebrae/RJ.

Já o secretário estadual de Agricultura, Jair Bittencourt, enfatizou a importância do programa Rio Rural para o desenvolvimento da cafeicultura na região, com projetos estruturantes que promovem o acesso do pequeno produtor a novas tecnologias e equipamentos que garantem a melhoria dos processos produtivos na lavoura e na pós colheita.

O Noroeste Fluminense concentra a maior produção de café do Estado do Rio de Janeiro.  Os municípios de Varre-Sai, Porciúncula, Natividade e Bom Jesus do Itabapoana, respondem por 71% da produção de café do Estado. A produção envolve mais de dois mil e quinhentos produtores, a maioria da agricultura familiar, em área superior a 10 mil hectares. O projeto tem apoio das prefeituras destes quatro municípios, do MAPA, da Emater-Rio, Pesagro-Rio, Rio Rural, IFF, Sindi Café, e Centro do Comércio de Café de Minas Gerais.
Os cafés especiais produzidos no Noroeste Fluminense estão presentes nas principais feiras da agricultura familiar do Estado e foram destaque na Casa Brasil, no Boulevard Olímpico no Rio de Janeiro, durante as Olímpiadas no ano passado.

 

 

Veja tambÉm: