Estatísticas

Conab reduz estimativa para colheita no ciclo 2017/18

No levantamento anterior, de maio, a projeção era de uma produção de 45,56 milhões de sacas. Se o volume for confirmado, a colheita será 12,8% inferior à de 2016/17.

 

postado em 27/09/2017 | Há 2 meses

O superintendente de Informações do Agronegócio da Conab, Aroldo Antônio de Oliveira Neto, disse que o levantamento de campo constatou uma perda de produtividade para café arábica, em decorrência de problemas climáticos ou pragas, que acabaram influenciando o total nacional.

Embora a Conab ainda vá a campo mais uma vez neste ano, esse quadro já reflete a safra de 2017/18, uma vez que a colheita já atingiu 95%. Além disso, o atual ciclo é de bienalidade negativa para o café, o que significa naturalmente produção menor.

"O cerrado mineiro, por exemplo, que é uma região com mais tecnologia, sofreu com a broca, má formação de grãos, que impactou no rendimento. E no sul de Minas, além da praga, também houve geada, que impactou na qualidade e na produtividade", disse Oliveira.

No caso das sub-regiões norte e Zona da Mata do Estado, afirmou Oliveira, chuvas atípicas na colheita também levaram a um rendimento baixo nos cafezais. "Mas também tivemos broca do café em São Paulo e altas temperaturas no oeste da Bahia, que prejudicaram a produção nacional", disse.

Para a safra de arábica, plantada principalmente em Minas Gerais, a estimativa da Conab é de uma produção de 34,07 milhões de sacas, 21,5% menos que em 2016/17. A área para o arábica foi estimada em 1,78 milhão de hectares.

Enquanto a safra de arábica foi afetada pelo clima adverso e pela broca, a produção de conilon começou a se recuperar, após dos ciclos de perdas no Espírito Santo – principal Estado produtor – em decorrência da seca. A produção dos cafezais capixabas já aumentou 30% em 2017/18 frente ao ano passado, lembrou Oliveira. " Houve um crescimento da área de formação, porque o produtor está renovando seu parque cafeeiro, o que deve ter reflexo para a próxima safra, mas o clima também ajudou", concluiu.

A Conab elevou a estimativa de colheita do conilon em 5,6% em relação à estimativa anterior, para 10,7 milhões de sacas. O volume é 34% superior ao de 2016/17. A área destinada ao conilon foi projetada em 427 mil hectares.

De acordo com a estatal, a área total cultivada com café no Brasil está estimada em 2,21 milhões hectares, sendo que 345,2 mil hectares estão em formação e 1,86 milhão em produção.

No relatório de ontem, a Conab estimou ainda que produtividade média do café na safra 2017/18 ficou em 24,04 sacas por hectare ante 25,41 sacas por hectare projetadas em maio. A redução em relação ao ciclo anterior é de 8,8%.

Por Fernanda Pressinott e Cristiano Zaia | De São Paulo e Brasília

Fonte : Valor

 

Veja tambÉm: