Tecnologias

Centrifugação do café, com novos usos Por José Braz Matiello

 

postado em 02/08/2017 | Há 2 meses

A centrifugação, utilizada, principalmente, para retirada de excesso de água do café processado por via úmida, pode, também, ser usada para outras finalidades, como retirar água e resíduos da casca, para separar pauzinhos, que acompanham os frutos de café e para transportar cafés.

O processo de centrifugação  é feito por uma máquina conhecida por Centriflux, da empresa Origem do Brasil, com o objetivo de deixar o café mais enxuto e, assim, agilizar as etapas seguintes de secagem. A máquina usada é  uma centrífuga  multidirecional, de fluxo continuo, que  além de retirar a água, aproveita a força centrífuga para o transporte, lançando os cafés centrifugados, por meio de tubos de PVC. Ela tem capacidade de processar 18.000 L/h, com motor de 5 CV.

A centrífuga é útil para os cafés despolpados/descascados, retirando a umidade e o excesso de mucilagem, o que facilita seu manuseio e reduz fermentações. Nesses cafés a centrifuga reduz o tempo de terreiro ou, mesmo, dispensa esta etapa, podendo entrar diretamente em secadores.  Ainda, embora com recomendações especiais, pode tirar água também de cafés boias, sendo indicado efetuar a passagem desses cafés, na centrífuga, logo após sua saída do lavador, pois os frutos secos, ao permanecerem, por mais tempo, em contato com água, nos tanques de recepção ou lavadores, podem absorver essa água, aumentando bastante o seu peso.  O café boia sendo centrifugado, logo na saída do lavador, economiza, em geral, 3 dias de terreiro, por evitar sua forte reidratação.

Os novos usos da centrifuga são - na separação de pauzinhos do café coco seco, feita através do lançamento do café, em voo livre sobre o terreiro. Também, cafés de terreiro, encharcados por chuva, podem ser rapidamente centrifugados, para salvar sua qualidade.  Mesmo grãos secos podem ser simplesmente transportados com esta máquina. 

A Centriflux  possui, ainda, uma versão Filter, que processa o efluente da via úmida, enxuga e lança a casca num monte e devolve o líquido filtrado, para re-uso ou para aplicação na lavoura, pois ele é  rico em nutrientes. Ela possui uma capacidade de até 30 m3/h e tem um motor mais potente, de 7,5 CV. No teste feito na Fda Sta Helena verificou-se que, pelo lançamento da casca enxuta, pela centrifuga, devido ao seu maior peso, grãos mordidos ou quebrados, que passaram, no despolpador, junto à casca, podem ser separados e aproveitados como grãos a serem incorporados aos cafés que serão secados, em seguida.

Procafé 001

Procafé 002

Procafé 003

Procafé 004

Fonte: Procafé
 

Veja tambÉm: