Tecnologias

Nova seleção para o Curso Técnico em Agronegócio do SENAR, Ensino de qualidade, semipresencial e gratuito

O curso exige do candidato o Ensino Médio completo e tem a vantagem de ser semipresencial e totalmente gratuito.

 

postado em 23/01/2017 | Há 9 meses

Nova seleção para o Curso Técnico em Agronegócio do SENAR, Ensino de qualidade, semipresencial e gratuito

“Em todos os critérios dou nota 10 para o curso” – Almir Almeida

Quem já atua ou pretende atuar no setor agropecuário e está em busca de atualização ou formação profissional na área deve ficar atento. O  Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) abre amanhã um  novo processo seletivo para seu Curso Técnico em Agronegócio. O curso exige do candidato  o Ensino Médio completo e  tem a vantagem de ser  semipresencial e totalmente gratuito. Seus alunos, porém, apontam uma terceira como principal: a qualidade do ensino.
 
 Realizado em parceria com o Ministério da Educação (MEC),  o curso reflete os 25 anos de experiência do SENAR na formação profissional rural. “Faço parte da primeira turma do Curso Técnico em Agronegócio do polo de Barra Mansa (RJ) e serei eternamente grato a tudo e a todos, obrigado SENAR” – diz  o post de Almir Almeida no facebook. Filho de produtor rural da região do Vale do Café, na divisa de São Paulo e Rio de Janeiro, Almir cresceu no campo, sonhando em ser veterinário. Por circunstâncias da vida, acabou se formando em Gestão de Recursos Humanos, mas sempre alimentando o desejo de trabalhar com a terra. No início de 2015, quando soube que o SENAR estava lançando o Curso Técnico em Agronegócios no polo de Barra Mansa não pensou duas vezes. “Fiz logo a inscrição, passei na seleção e decidi me dedicar só ao curso”.

Alunos do Curso Técnico em Agronegócio do SENAR, polo de Barra Mansa (RJ)

 
Teoria alinhada à prática
 

Almir concluiu os quatro semestres do programa em dezembro passado e agora cumpre entusiasmado o estágio, não obrigatório, ampliando seu currículo. “Faço meu estágio em uma fazenda muito grande da região, que na verdade funciona como uma empresa. Eles tiram 4.300 litros de leite por dia e  criam gado de elite”. E o entusiasmo cresce ao falar sobre o curso. “A qualidade é sensacional. Em todos os critérios eu dou nota 10, para o material didático, o conteúdo, os tutores. O curso é fantástico, o material perfeito. E eu achei muito bacana eles conseguirem alinhar perfeitamente o que é passado nas aulas online com as aulas de campo”.
 
Oitenta por cento das aulas são disponibilizados no portal da rede (http://etec.senar.org.br/ ) e os 20% restantes reservados às aulas presenciais e às visitas técnicas à fazendas e empresas rurais, onde os alunos veem na prática o que estão aprendendo. “Todas as aulas que tive no campo foram alinhadas com o que a gente estava vendo na sala de aula. Sabe aquela coisa de você ouvir o professor explicar como funcionam os processos e você chegar na fazenda e ver que é exatamente como foi falado? E como nossa região tem uma produção muito diversificada, tivemos a oportunidade de visitar fazendas que trabalham com diferentes produtos, inclusive orgânicos. E tivemos aula também em uma empresa que processa alimentos, quer dizer mostraram pra gente toda a cadeia produtiva”.
 
Mercado amplo
 
            A atenção e competência dos tutores é também ponto destacado por Almir. “Tutores capacitados e dispostos a contribuir sempre. No projeto final, o TTC, surgiram muitas dúvidas e os tutores davam respostas em tempo recorde, estão sempre dispostos a contribuir”.  Outro fator positivo do curso salientado por Almir são os conteúdos adequados às necessidades do produtor e de quem atua na agropecuária. “Sou filho de produtor rural, criado no meio, tinha um conhecimento prático mas me faltava a teoria e saber como administrar. Pra mim foi gratificante ver que o curso abrange isso de forma muito clara e simples, fácil de compreender mesmo por quem não tem ainda uma formação superior”.
 
            Quem faz o Curso Técnico em Agronegócio do SENAR entra com vantagens em um mercado de trabalho amplo que, mesmo em tempos de crise, segue crescendo e alavancando a economia brasileira. Os planos de Almir são muitos. “Minha expectativa é voltar para o campo. Quero aumentar a produtividade do gado na fazenda do meu pai, que hoje tem uma grande quantidade de vacas mas não tira muito leite. Também já me inscrevi para ser técnico  no Programa Balde Cheio da Embrapa.

 

Veja tambÉm: