Produção

Selo garante segurança nos alimentos à mesa

Certificação da produção integrada do arroz minimiza impacto ambiental e garante qualidade

 

postado em 09/01/2017 | Há 5 meses

Por: Cadu Caldas

Selo garante segurança nos alimentos à mesa

Selo permitirá saber a quantidade de agroquímico aplicado na lavoura, por exemplo Foto: Omar Freitas / Agencia RBS

09 jan 2017 - Imagine se, ao comprar um pacote de arroz no supermercado, o consumidor pudesse saber exatamente o trajeto que o cereal fez do campo até a gôndola? Desde a variedade da semente escolhida pelo produtor até o tipo de fertilizante e a quantidade de agroquímico usado?

São informações que o público poderá ter acesso a partir da implementação da Produção Integrada do Arroz (PIA), sistema oficializado pelo Ministério da Agricultura que garante redução do impacto ambiental da lavoura e alimento de qualidade na mesa.

As normas publicadas em novembro passado não são recomendações técnicas de produção. Não dizem, por exemplo, qual a dose de agroquímico deve ser utilizada pelo dono da lavoura. Por ser de adesão voluntária, funcionam mais como indicativos de boas práticas agrícolas que, se seguidas, darão direito a um certificado de qualidade à mercadoria. É o selo na embalagem que permitirá ao consumidor ter certeza de que o arroz adquirido é de qualidade e os locais onde foi produzido e industrializado respeitam o ambiente, sem a adoção de insumos poluentes.

— A ideia é que possam existir gôndolas diferenciadas nos supermercados com produtos que carreguem o selo Brasil Certificado — explica a coordenadora da PIA no Brasil, a pesquisadora Maria Laura Turino Mattos.

Outros produtos com instrução normativa

No Estado, já foram desenvolvidas iniciativas semelhantes em culturas de maçã, morango, pêssego e tabaco. Com esta nova instrução normativa serão contemplados arroz, trigo, uva para processamento, amendoim, feijão, flores e plantas ornamentais, tomate de mesa, gengibre, inhame, taro, graviola, atemoia e pinha.

Leia mais:
Produção integrada ganha reforço de R$ 3 milhões para garantir alimento saudável

A Embrapa será responsável pela condução da capacitação de agricultores e indústrias. O objetivo é preparar os diversos segmentos da cadeia produtiva para solicitar auditorias e obter a certificação com o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

Ao ganhar a chancela de qualidade de um instituto reconhecido internacionalmente, o arroz brasileiro se credencia para novos e exigentes mercados.

De acordo com o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Novacki, além de oferecer um produto de qualidade, o produtor poderá reduzir em até 35% os custos, devido à racionalização do uso de insumos e da adoção de boas práticas. Uma comissão estadual da Produção Integrada no Rio Grande do Sul também foi criada para motivar novas cadeias agrícolas a lançarem produtos certificados.

— Já fizemos testes em supermercados com maçãs produzidas em cadeia integrada. O consumidor está disposto a pagar um pouco mais para ter a garantia que o alimento que leva para casa é mais seguro. As maças certificadas foram vendidas mais rápido que aquelas que não tinham o selo algum. A ideia é que no futuro aconteça o mesmo com outros cultivos — conta Maria Laura.

Compare os tipos de produção

Manejo do solo
Convencional — Diferente formas de preparo do solo e métodos de semeadura
Integrada — Recomendação de acordo com os sistemas de culturas e adoção de práticas conservacionistas.

Manejo de água
Convencional — Conforme recomendações técnicas oficiais para a região de cultivo
Integrada — Obrigatório o monitoramento do uso de agroquímicos

Manejo de fertilizantes
Convencional — Uso de fertilizantes com base ou não na análise do solo
Integrada — Fertilização mineral e orgânica com base na análise do solo e exigência nutricional da cultura.

Sistemas alternativos de culturas
Convencional — Não previsto
Integrada — Priorizar a sucessão e a rotação de culturas

Controle de pragas na pós-colheita
Convencional — Uso de produtos químicos conforme receituário agronômico
Integrada — Uso controlado de produtos químicos de acordo com base técnicas

Vantagens para o produtor:
Redução de custos de produção
Valorização do arroz
Padronização da qualidade dos grãos
Disponibilização de um produto mais seguro ao consumidor
Competitividade em novos mercados
Redução de riscos ambientais
Preservação de recursos naturais

Vantagens para o consumidor:
Garantia de produto livre de contaminações
Informações sobre a origem do produto
Consumo de alimento que respeita o meio ambiente
Produto com maiores propriedades funcionais e nutricionais

Interessados em saber mais sobre a Produção Integrada de Arroz podem entrar em contato com Embrapa Clima Temperado, telefone (53) 3275-8224 ou no e-mail: mattos@cpact.embrapa.br

Fonte:  Zero Hora

 

Veja tambÉm: