Mais Café

Treinamento sobre Café movimenta UFLA durante as férias

Os participantes conheceram os principais defeitos do café e sua influência na bebida, através dos padrões mole, dura, rio para café arábica. Também foi degustado o café conilon, e foram identificadas as principais características de sabor, aroma e textur

 

postado em 20/09/2016 | Há 11 meses

Texto e Fotos: Vanessa Trevisan (ASCOM InovaCafé)

Treinamento sobre Café movimenta UFLA durante as férias

Promovido pela Agência de Inovação do Café (InovaCafé) em parceria com o Núcleo de Estudos em Qualidade, Industrialização e Consumo de Café (QI Café) da Universidade Federal de Lavras (UFLA), a segunda edição do treinamento de férias sobre café foi realizada nos dias 15, 16 e 19 de setembro no Polo de Tecnologia em Qualidade do Café.

O primeiro treinamento apresentou os passos e cuidados para o preparo de café filtrado em casa. No segundo dia, foi realizado um treinamento de degustação de café através da metodologia de Classificação Oficial Brasileira (COB) que regulamenta as normas para comercialização de café cru (in natura) no país. Os participantes conheceram os principais defeitos do café e sua influência na bebida, através dos padrões mole, dura, rio para café arábica. Também foi degustado o café conilon, e foram identificadas as principais características de sabor, aroma e textura de cada café.

A doutoranda em agroquímica da UFLA e servidora do departamento de química da universidade, Ana Carolina Arantes, conheceu a InovaCafé através do Facebook, “por acaso curtindo a página da UFLA, eu descobri a página da InovaCafé através do vídeo institucional da agência, e eu achei o vídeo lindo, fiquei encantada com a qualidade do material, daí fucei toda a página e mandei uma mensagem elogiando o vídeo e a assessoria me respondeu de forma muito bacana me convidando a conhecer a agência. Agendei a visita, a equipe do QI Café me recebeu e me apresentou todo o trabalho da agência, fiquei apaixonada mesmo, depois disso tenho pesquisado muito, já comprei alguns equipamentos e estou bebendo cafés de melhor qualidade, plantei três pés de café no nosso cantinho de fim de semana, eles já estão crescendo, e quero conhecer tudo sobre esse universo”, explica Ana que participou dos treinamentos e que passou a entender que as boas práticas no preparo do  café pode fazer a diferença na bebida, “a diferença na moagem, na quantidade de pó realmente faz a diferença no paladar da bebida”, ressalta.

Gustavo Alvarez Velasquez, doutorando em genética da UFLA, natural de Tegucigalpa, Honduras, participou do treinamento em degustação de café e provou pela primeira vez o café conilon, tipo que não é comum na América Central, “a gente sempre fala que vai beber um café bom, só que a maioria das pessoas não sabe qual é o verdadeiro café de qualidade, por isso procurei o curso, eu achei muito interessante, não só o processo de provar, mas entender melhor os processos os quais o grão é submetido como colheita, pós-colheita, secagem e a parte de beneficiamento, e tudo isso faz parte da qualidade da bebida, o treinamento foi esclarecedor”.

O último treinamento promovido foi o de drinks à base de café que apresentou nove opções de drinks diferentes que podem ser servidos como bebidas quentes e/ou geladas, usando ingredientes que podem ser encontrados com facilidade. A mestranda em microbiologia agrícola da UFLA, Silvia Martinez, do município de Cucuta, Colômbia, adorou os drinks gelados como o milk-shake de ovomaltine, “achei a proposta do curso inovadora, e por trabalhar com o café na área de fermentação, busco sempre ampliar o meu conhecimento em outras áreas relacionadas ao produto”, pontuou Silvia.

Entre os drinks, o que chamou atenção dos participantes foi o Triângulo Mineiro, que é composto por sorvete de goiabada com queijo, espresso e leite, “sentimos a necessidade de apresentar um drink que representasse um pouco o nosso estado, e a união desses ingredientes representa bem o povo mineiro”, explica a barista e gestora em inovação do café, Helga Andrade.

 

Veja tambÉm: