Mercado

CAFÉ: ADIDO DO USDA PREVÊ SAFRA DO BRASIL 13% ACIMA DA CONAB

 

postado em 20/05/2011 | Há 7 anos

O adido do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou nesta semana seus números para a safra brasileira de café 2011 (temporada 2011/12 – julho/junho) e o quadro de oferta e demanda para o país. A estimativa não foi uma surpresa para o mercado, não influenciando o comportamento da Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures), que baliza as cotações internacionais. E como para 2010 (2010/11), manteve um número de safra 13% acima da estimativa do governo brasileiro (Companhia Nacional do Abastecimento – Conab).

Segundo o adido do USDA, a produção brasileira de café deverá totalizar 49,2 milhões de sacas na temporada 2011/12, na safra que está em começo de colheita neste momento, com queda de 9,7% no comparativo com 2010/11, quando o Brasil colheu 54,5 milhões de sacas. A queda na produção é decorrência da bienalidade da lavoura cafeeira, sendo esta safra 2011/12 de baixa carga produtiva.

A Conab havia estimado em seu segundo levantamento, divulgado na semana anterior, a produção brasileira 2011 em 43,5%. Ou seja, o número do USDA ficou 13% acima da projeção da Companhia. 

Para o adido do USDA, a produção 2011/12 do Brasil de 49,2 milhões de sacas está composta por uma safra de arábica de 34,7 milhões de sacas, queda de 17% contra a colheita de 41,8 milhões em 2010/11; e por uma safra de robusta de 14,5 milhões de sacas, 14,2% a mais que a safra de 12,7 milhões de sacas de 2010/11.

A safra passada 2010/11 foi mantida inalterada pelo adido em 54,5 milhões de sacas. Nesta, também o número está 13% acima da estimativa da Conab para a mesma safra, com o governo brasileiro apontando uma colheita no ano passado de 48,1 milhões de sacas.

Nesta próxima semana, SAFRAS & Mercado deve divulgar a sua estimativa para a nova safra brasileira de café.
 
O consumo de café no Brasil na temporada 2011/12 é indicado pelo adido do USDA em 20,1 milhões de sacas, sendo 19,02 milhões para a indústria de torrado e moído e 1,08 milhão de sacas para o solúvel. O crescimento no consumo é de 3,1% sobre 2010/11 (19,5 milhões de sacas). Os dados baseiam-se nos números da ABIC (Associação Brasileira da Indústria de Café).
 
As exportações de café do Brasil na temporada 2011/12 devem chegar a 28,0 milhões de sacas, 17,6% menos que em 2010/11, quando os embarques foram de 34,0 milhões de sacas, segundo números revisados (o número anterior do USDA de 2010/11 era de 32 milhões de sacas). A queda deve vir com a menor disponibilidade de café no país diante da safra abaixo da temporada anterior. 

Os embarques de café verde em 2011/12 devem chegar a 24,930 milhões de sacas, 18,6% abaixo do desempenho da temporada 2010/11 (30,630 milhões de sacas), de acordo com o adido do USDA. As exportações de solúvel devem ficar em torno de 3 milhões de sacas, 3,1% abaixo de 2010/11, e os de torrado e moído estáveis em apenas 70 mil sacas.

 

Veja tambÉm: