Mercado

Boletim Carvalhaes Mercado futuro de café oscilou bastante esta semana

 

postado em 29/01/2011 | Há 7 anos

Boletim semanal - ano 78 - n° 4

Santos, sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

O mercado futuro de café oscilou bastante esta semana. Vendas para realização de lucros e a rolagem de posições de março para maio, agitaram os pregões de café da ICE Futures US. Fechamentos com forte alta se alternaram com fechamentos em baixa acentuada, enquanto diminui o número de contratos com vencimento em março próximo e cresce os com vencimento em maio.

Os fundamentos se mostram a cada dia mais sólidos e praticamente não se encontra analista que acredite em reversão no cenário de alta. Estamos chegando ao final de janeiro e o estoque de café certificado na ICE em Nova Iorque continua em queda.

As oscilações nas bolsas de futuro e os feriados municipais: no dia 25 em São Paulo, capital financeira do País, e no dia 26 em Santos, principal praça formadora de preços e embarcadora de café, dificultaram os negócios no mercado físico brasileiro, que acabou tendo uma semana com menor número de negócios realizados.

A ABIC – Associação Brasileira da Indústria de Café divulgou, ontem, que em 2010 o Brasil consumiu 19,13 milhões de sacas de café. Esse volume representa um crescimento de 4% em relação as 18,39 milhões de sacas consumidas em 2009. Para 2011 a ABIC projeta um crescimento de 5%.

O aumento em 2010 eleva o consumo per capita do brasileiro para 6,02 quilos, recorde histórico. Foi o sétimo ano consecutivo de alta no consumo de café no país. Mesmo assim o Brasil permanece como segundo maior consumidor do mundo. Os EUA permanecem em primeiro lugar, tendo consumido 23,9 milhões de sacas em 2010, com 4,72 quilos per capita.

Portanto, em 2010, o Brasil bateu dois recordes históricos. O de consumo, 19,13 milhões de sacas, e o de exportação, 33 milhões de sacas. Foram no total 52,13 milhões de sacas! Fica a dúvida de como faremos em 2011. Os problemas climáticos ao redor do mundo apontam que nossos clientes continuarão precisando de embarques recordes do Brasil, e a ABIC projeta um crescimento de 5% no consumo interno. Sem estoques e em ano de safra de ciclo baixo, não teremos café para atender nossas necessidades de exportação e consumo.

Até o dia 27, os embarques de janeiro estavam em 1.647.996 sacas de café arábica, 39.718 sacas de café conillon, somando 1.687.714 sacas de café verde, e 150.326 sacas de solúvel, contra 3.205.972 sacas no mesmo dia de dezembro. Até o dia 27, os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em janeiro totalizavam 2.581.285 sacas, contra 3.239.359 sacas no mesmo dia do mês anterior.

A bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 21, sexta-feira, até o fechamento de hoje, sexta-feira, dia 28, subiu nos contratos para entrega em março próximo, 460 pontos ou US$ 6,08 (R$ 10,25) por saca. Em reais por saca, as cotações para entrega em março próximo na ICE fecharam no dia 21, a R$ 531,70/saca e hoje, dia 28, a R$ 546,41/saca. Hoje, sexta-feira, nos contratos para entrega em março, a bolsa de Nova Iorque fechou com alta de 805 pontos.

Escritório Carvalhaes

 

 

Veja tambÉm: