Curiosidades

HISTÓRIAS DO CAFÉ - Começa 8ª edição do Festival Vale do Café

 

postado em 23/07/2010 | Há 6 anos

Diário do Vale

23/07/2010 
 
Bárbara Borges

Um dos maiores eventos culturais, que consegue abranger várias cidades do interior do estado durante dez dias, apresenta mais uma edição rica em história através de fazendas, principalmente. O 8º Festival Vale do Café começa hoje e fica até dia 1º de agosto espalhando a cultura do café pelas 14 principais cidades do Sul Fluminense.

Para esta edição, os turistas nacionais e internacionais - ou mesmos os moradores da região interessados em conhecer mais da sua própria história - podem participar de palestras, cursos, manifestações populares, o maior foco do festival, e ainda assistir a shows e concertos em igrejas, casarões, praças e fazendas históricas, tendo como fonte de inspiração as belezas do Vale do Paraíba. Entre outras opções de atividades, os visitantes vão degustar o verdadeiro sabor da comida do interior nos diferentes restaurantes das cidades, entre as atrações da região durante esses dez dias.

De acordo com a direção artística, através do músico Turíbio Santos, com a ampliação do evento, será realizada também uma turnê com a Orquestra Sinfônica de Barra Mansa pelas cidades da região. A orquestra é integrada por estudantes de música, e os que mais se destacam são escolhidos para participarem de solos em aberturas de eventos, onde adquirem experiência de palco.

- Levar a OSBM pelas cidades integra a parte didática do evento, que é muito importante também. São cerca de 400 alunos, muitos com bolsas e alguns com bolsa integral para estudar música. E o curso é intenso, eles estudam de manhã e de tarde. E nossa busca é que eles levem bastante bagagem - aponta.

Outra opção de atividades serão as oficinas. Durante o Festival, os visitantes poderão participar de cerca de 15 oficinas e cursos que vão de canto a bandolim, passando por violoncelo, contrabaixo, violino, sax, clarineta, trompete, harpa e muito mais. A direção desses cursos é do próprio violonista, Turíbio Santos, e todas as vagas são gratuitas. A relação de cursos, professores e instruções para inscrição estão disponíveis no site do Festival Vale do Café, na seção \"Cursos\".

A cidade de Piraí abre hoje o festival, com a realização de recital com o saxofonista Leo Gandelman e a Orquestra Sinfônica de Barra Mansa, sob a regência do maestro Guilherme Benstein, a partir das 16 horas, na Igreja de Santana. O ingresso é gratuito.

No início da noite, às 19 horas, a Casa de Cultura de Vassouras recebe uma aula degustação - \"Conforto que Sai do Bule\", com a chef Elen Casagrande, da Escola do Pão. Às 21 horas, também em Vassouras, num palco na Praça Barão de Campo Belo, haverá uma apresentação com Turíbio Santos e convidados.

- Haverá muitas manifestações culturais e populares. Uma que podemos destacar é a homenagem a Vinícius de Moraes, que vai acontecer em Vassouras, dia 30. Outro evento interessante é um concurso que foi realizado pelo rádio, onde os quatro vencedores, duas bandas e dois solistas se apresentam gratuitamente na Praça, nos dias 26 e 27 - adianta Turíbio.

Para contar história

O projeto começa hoje sua oitava - e bem sucedida edição - do Festival pelo interior do Rio. Idealizado por Cristina Braga, com ajuda artística de Turíbio Santos, tem como objetivos principais resgatar as histórias da região e também criar um movimento para fortalecer o pólo turístico cultural e ainda contribuir com o desenvolvimento econômico do interior Fluminense. Segundo Turíbio Santos, o Festival busca várias aberturas na parte artística e musical, mas em busca de o público alcançar uma intimidade com a região, natureza e a história.

- A Cristina tem uma casa na cidade de Vassouras, teve a ideia de aproveitar a história do Vale do Café e me chamou para cuidar da parte artística. Escolhemos para os eventos um perfil de música instrumental, mas não vamos focar apenas nisso. Terá bastante música barroca, MPB entre outras aberturas. Preferimos um evento eclético, mas com essa visão mais íntima - apontou Turíbio Santos.

De início, os eventos eram concentrados em Vassouras, mas com algumas vertentes nas localidades mais próximas, apenas. Pela primeira vez - e com objetivo de manter as mudanças -, durantes os 10 dias de festival haverá programação acontecendo na maioria das cidades da região envolvidas com a história com café, entre Vassouras, Rio das Flores,  Paty do Alferes, Miguel Pereira, Engenheiro Paulo de Frontin, Paracambi, Mendes, Barra do Piraí, Piraí, Pinheiral, e também Volta Redonda, Barra Mansa e Três Rios.

Santos aponta também as riquezas da região que ainda precisam ser mais exploradas e estudadas. Terão muitas manifestações culturais para oferecer ao público.

- O que mais me motivou a aceitar o convite foi a beleza. É uma região cativante e totalmente ligada à história do café. As fazendas são muito ricas em tradição e cheias de personagens da história do Brasil, mesmo. Queremos apresentar o Vale do Café de diversas formas e trocar experiências - completa.

Serviço

O 8º Festival Vale do Café começa hoje e segue até dia 1° de agosto. Maiores informações pelo site: www.festivalvaledocafe.com

 

Veja tambÉm: