Mercado

Pesquisa no PR produz resultados positivos no combate ao nematoide

 

postado em 29/11/2011 | Há 5 anos

G1 Economia / Agronegócios
28/11/2011

Do Globo Rural
 
Os pesquisadores do Iapar, Instituto Agronômico do Paraná, estão conseguindo bons resultados no combate ao nematoide, um tipo de verme que ataca as lavouras de café.
 
Além da rotação de cultura, a utilização de predadores naturais também está sendo testada. O agricultor Roberval dos Santos emprestou a propriedade, em Londrina, para os testes contra o nematoide, praga que causou R$ 70 mil de prejuízo ao produtor. "Eu erradiquei a lavoura duas vezes. Tirei a lavoura antiga, fiz uma lavoura nova e depois de quatro anos tive de erradicar de novo", diz.
 
A pesquisa na propriedade começou a ser desenvolvida em 2007. Primeiro, os pesquisadores trocaram o café por culturas resistentes ao nematoide, como milho, aveia e guandu, um tipo de feijão. Um ano e meio depois, foram enxertados 3,5 mil pés de café. Entre cada linha foi plantado o amendoim, que também ajuda a proteger a lavoura do nematoide.
 
Em outra experiência, pesquisadores estão usando um mix de fungos nematófagos. Aplicados no solo, eles capturam os vermes e impedem a reprodução.
 
Os pesquisadores conseguiram reduzir os nematoides em 98% em laboratório e casas de vegetação.
 
A experiência ainda não terminou no campo, mas os resultados são promissores. Onde houve aplicação dos fungos, os pés de café vingaram mesmo estando próximos de plantas doentes.
 
Os pesquisadores também estão otimistas, mas querem mais um tempo para confirmar se encontraram a salvação da lavoura. "Eu pretendo fazer mais três aplicações em mais dois anos para que essa tecnologia possa ser difundida”, diz Alaíde Krzyzanowski, agrônoma do Iapar.
 
 

Veja tambÉm: