Mercado

Pequenos produtores de Patrocínio unem em associação para negociar o café no exterior

A intenção é facilitar a venda do grão direto a compradores internacionais.

 

postado em 28/03/2011 | Há 6 anos

Do Globo Rural

Em abril, um grupo irá aos Estados Unidos apresentar o produto mineiro.

imprimir Pequenos agricultores que cultivam café em Minas Gerais criaram uma associação para facilitar a venda do grão direto com os compradores internacionais. Em abril, um grupo irá aos Estados Unidos apresentar o produto mineiro.

No sítio de 45 hectares do agricultor José Astrogildo de Oliveira, em Patrocínio, no Alto Paranaíba, o café ocupa três hectares. Ele conta com a ajuda da mulher, dona Gislene, para administrar o negócio. Eles conseguiram a certificação da propriedade de café do cerrado.

Com a certificação, o casal conseguiu agregar valor à produção. Com isso, eles negociaram com preços melhores a última safra. O negócio só não foi melhor ainda porque, como pequenos produtores, ainda não produzem a quantidade necessária para atender o mercado de exportação. Mas essa situação vai mudar.

O agricultor José Astrogildo de Oliveira, a mulher dele e outros 38 pequenos produtores de Patrocínio, que têm a agricultura familiar como principal atividade, decidiram criar uma associação que ajudará, por exemplo, a vender e exportar a produção sem o atravessador. A negociação será feita direto pela associação com os compradores internacionais.

A documentação que criou a entidade já foi registrada. O agricultor José da Cruz Pereira é presidente da Appcer. Ele acredita que a associação vai aumentar o poder de negociação. “A associação tem o objetivo de fortalecer o pequeno produtor”, disse.

Agora, os pequenos produtores também estão se preparando para outra certificação: fair trade, que quer dizer comércio justo.

De olho nos bons negócios que podem vir, o agricultor Marcio de Oliveira e a mulher dele, a agricultora Viviane de Oliveira, também fazem parte da associação. Eles estão prontos para a auditoria que irá conceder a certificação. “Já tem muita coisa arrumada. O mais difícil mesmo é a parte dos papéis. Está bem legal fazer essa primeira etapa”, disse.

Para conquistar o mercado exterior, eles decidiram conhecer compradores estrangeiros. Em abril, três representantes da entidade participaram da Feira de Café Especiais, em Houston, nos Estados Unidos.

Com o protocolo do pedido do passaporte, José Astrogildo Oliveira está se preparando para a viagem. “Eu nunca imaginava fazer essa viagem”, disse.

A agricultora Gislene de Oliveira não irá nesta viagem, mas está confiante de que o resultado será positivo. “Nós já temos café de qualidade. O que faltava mesmo era uma força para poder conseguir vendar lá fora melhor. Com essa associação vamos conseguir”, concluiu.

Minas Gerais é o estado que mais produz café no Brasil, com 51% da safra nacional.

 

 

Veja tambÉm: