Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ - Compras de especuladores nos mercados de soft commodities impulsionaram as cotações

 

postado em 28/07/2010 | Há 7 anos

Infocafé de 28/07/10      

 
MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.
Sul de Minas R$ 312,00 R$ 305,00  
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 312,00 R$ 305,00 Setembro/2010 167,40 +3,65
Alta Paulista/Paranaense R$ 305,00 R$ 298,00 Dezembro/2010 168,35 +3,60
Cerrado R$ 318,00 R$ 310,00 Março/2011 168,25 +3,55
Bahiano R$ 305,00 R$ 298,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Cons Inter.600def. Duro R$ 242,00 R$ 230,00 Setembro/2010 196,85 +3,65
Cons Inter. 8cob. Duro R$ 260,00 R$ 250,00 Dezembro/2010 193,20 +3,55
Dólar Comercial: R$ 1,7700 Março/2011 197,15 +3,50

Compras de especuladores nos mercados de soft commodities impulsionaram as cotações no mercado cafeeiro nesta quarta-feira, levando N.Y. a encerrar em campo positivo, a posição setembro registrou máxima de +4,35 pontos, fechando com +3,65.
 
O dólar encerrou os trabalhos estável, cotado a R$ 1,7700. Segundo operadores de mesas, o ingresso de uma importância estimada em US$ 1,5 bilhão inverteu o movimento de alta do dólar ante o real vista nas duas últimas sessões. Porém, dados sobre a perspectivas de um crescimento, embora modesto na economia dos Estados Unidos, relatadas no Livro Bege, entretanto, reverteram a queda da moeda nos minutos finais, fazendo com que o dólar fechasse com estabilidade. O mercado cambial também foi influenciado pelo movimento de rolagem para a formação da Ptax da próxima sexta-feira, que liquidará os contratos de agosto no primeiro dia útil daquele mês. Operadores de mesas relataram a entrada de recursos para captações externas de JBS, Brasil Foods e Banco Panamericano, em um montante estimado em US$ 1,5 bilhão, mas os valores e as fontes ainda não estão confirmados. Além da reabertura do Global 2021 ontem pelo Tesouro Nacional, o mês de julho registra emissões externas de quase US$ 4 bilhões por empresas. O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, disse hoje que o Brasil deve voltar a captar recursos no mercado externo ainda este ano. Segundo ele, o mais provável é que uma nova captação seja feita com títulos mais longos que o papel de 10 anos emitido ontem (Global 2021).
 
As exportações brasileiras no mês de julho, até hoje 28, totalizaram 1.768.504 sacas de café, alta de 7,58% em relação às 1.643.887 sacas embarcadas no mesmo período do mês anterior. De acordo com informações do Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil), 1.452.951 sacas embarcadas são referentes a café arábica e 105.194 sacas de conilon e 210.359 sacas referentes a solúvel. Também até o dia 28, o Cecafé registrou a emissão de 2.330.574 certificados de origem, dos quais 1.891.964 são referentes a arábicas, 155.226 a conillon e 256.384 de solúvel.


Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini

 

Veja tambÉm: