Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ - N.Y. finalizou o dia no mercado cafeeiro praticamente estável

 

postado em 25/01/2010 | Há 8 anos

Infocafé de 25/01/10    

 
MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.
Sul de Minas R$ 280,00 R$ 270,00  
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 280,00 R$ 270,00 Março/2010 139,40 -0,20
Alta Paulista/Paranaense R$ 275,00 R$ 265,00 Maio/2010 141,20 -0,20
Cerrado R$ 283,00 R$ 273,00 Setembro/2010 144,15 -0,20
Bahiano R$ 275,00 R$ 265,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Cons Inter.600def. Duro R$ 228,00 R$ 224,00 Março/2010 169,80 Feriado
Cons Inter. 8cob. Duro R$ 238,00 R$ 235,00 Setembro/2010 166,10 Feriado
Dólar Comercial: R$ 1,8210 Dezembro/2010 168,10 Feriado

  N.Y. finalizou o dia no mercado cafeeiro praticamente estável. A posição março variou entre a máxima de +0,80 e mínima de -1,05 pontos, fechando com  -0,20 pontos.

  Os fundos e pequenos especuladores aumentaram seu saldo líquido de compra em futuros de café da bolsa de Nova York (ICE Futures US), na semana encerrada no último dia 19. De acordo com o relatório semanal da Comissão de Comércio de Commodities e Futuros (CFTC), a posição dos fundos subiu de 30.764 para 31.926 lotes, enquanto a dos pequenos especuladores caiu de 4.294 para 3.384 lotes. Juntos, fundos e especuladores passaram a deter um saldo de compra de 35.310 lotes, ante 35.058 na semana anterior.

  O mercado câmbio doméstico ficou esvaziado nesta segunda-feira em virtude do feriado em São Paulo em comemoração aos 456 anos da cidade. O dólar fechou com alta de 0,33%. 
Com o centro financeiro do País fechado, as operações se restringiram às demais praças, que tentaram buscar no cenário externo alguma direção para a definição das cotações. O clima no exterior, em geral, foi favorável, sustentado por notícias positivas da Grécia e a perspectiva de que a nomeação do Ben Bernanke para um segundo mandato à frente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) seja apoiada pelos senadores norte-americanos. O mandato de Bernanke termina dia 31 e o Senado votará a indicação para um segundo mandato nesta semana.
  As exportações de café do Peru nos primeiros três meses do atual ano-safra 2009/10 caíram 29% para 1,156 milhão de sacas, de acordo com a Câmara de Café Peruana. A comparação é com o mesmo período do ciclo 2008/09, que registrou 1,635 milhão de sacas. Em dezembro, terceiro mês do ano-safra, as exportações do país caíram 7,2% para 317,2 mil sacas, ante 341,6 mil sacas em dezembro de 2008. A temporada corre de 1º de outubro até o fim de setembro. Espera-se que no ano calendário 2009 as exportações de café tenham caído 30% ante o ano anterior, para 2,6 milhões de sacas. Em 2008, foram 3,7 milhões de sacas. As informações são da Dow Jones.
  As exportações brasileiras no mês de janeiro, mais especificamente até o dia 22, totalizaram 1.220,303 sacas de café, registrando queda de 27,63% em relação às 1.686.415 sacas embarcadas no mesmo período do mês anterior. De acordo com informações do Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil), 1.081.300 sacas embarcadas são referentes a café arábica e 27.076 sacas de conilon e 111.027 sacas referentes a solúvel. Também até o dia 22, o Cecafé registrou a emissão de 1.872.043 certificados de origem, dos quais 1.689.400 são referentes a arábicas, 28.219 a conillon e 154.424 de solúvel.

 

Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini
 

Veja tambÉm: