Mais Café

OPINIÃO - ? Questões - Por Ricardo Strenger

 

postado em 28/08/2009 | Há 8 anos

?

A crise da cafeicultura brasileira tem raízes estruturais. Desde 2000, estudamos as estatísticas mundiais e chegamos à conclusão que havia excesso de café no mercado.Diziam que o máximo que se poderia adicionar nos blends de café Arábica com Robusta/Conillon seria de 30% de café Robusta/Conillon. Como a adição estava e está ao redor de 50% ou mais a lógica nos indica que há excesso de Robusta/Conillon no mercado, sendo usado de forma a prejudicar a qualidade do café Arábica. Nestes últimos tempos, temos nos questionado sobre vários aspectos. Vamos resumi-los em 100 perguntas, que serão feitas de forma desordenada para melhor serem respondidas:

1. É verdade que existem 2 espécies, mais importantes, de café: o café Arábica e o café Canephora que seriam da variedade Robusta e Conillon?
2. Quais as diferenças entre os cafés Robusta/Conillon e Arábica?
3. No que difere a reprodução do Arábica e o Canephora?
4. Quantos cromossomos têm o café Robusta/Conillon?
5. Quantos cromossomos tem o café Arábica?
6. Qual a altitude ideal para se plantar café Robusta/Conillon?
7. Quais as condições de clima e solo que exigem o Robusta/Conillon?
8. A árvore do café Robusta/Conillon é mais resistente (rústica) que a do café Arábica?
9. O café Robusta/Conillon tem mais enxofre nas folhas?
10.  O café Robusta/Conillon tem aroma característico? Qual?
11.  O café Robusta/conillon tem paladar? Qual?
12.  O café Robusta/Conillon tem sabor? Qual?
13.  Por que nos últimos anos a produção do café Robusta/Conillon se desenvolveu?
14.  O café Robusta/Conillon é produto de modificação genética?
15.  O café Robusta/Conillon é adstringente?
16.  O café Robusta/Conillon é higroscópico?
17. É verdade que cafeína em excesso é prejudicial à saúde?
18.  É verdade que a cafeína é limitante de consumo?
19.  É verdade que se pode tomar mais café Arábica do que café Robusta/Conillon, ambos puros, devido ao índice de cafeína?
20.  É verdade que os países do 1º mundo incentivaram o plantio de café Robusta no Vietnã?
21.  É verdade que o Vietnã produziu em 1990, 1,0 milhão de sacas?
22.  É verdade que o Vietnã produziu em 2006, 18,0 milhões de sacas?
23.  É verdade que o Brasil dobrou sua produção de café Conillon desde 1990 até 2006?
24.  É verdade que o Brasil produziu 26,5 milhões de sacas de café Arábica em 1990?
25. É verdade que o Brasil produziu 35,8 milhões de sacas de café Arábica em 2006?
26.  Como se explica o fato do café Robusta/Conillon no Brasil ter dobrado a produção desde 1990 e no Vietnã ter sido aumentada mais de 15 vezes?
27.  Como se explica a produção de café Arábica ter um acréscimo inferior a 40% desde 1990?
28.  É verdade que os países produtores de café Robusta da Ásia têm umidade relativa do ar alta, que impediria a secagem ideal do café Robusta?
29.  É verdade que o café, que apresenta umidade elevada, tem alto índice de ocratoxina?
30.  A ocratoxina é cancerígena?
31.  É verdade que o café Robusta/Conillon é o mais usado para se fazer café solúvel?
32.  Há diferenças entre um café solúvel 100% Arábica e um café solúvel 100% Robusta/Conillon? Quais?
33.  É necessário adicionar café Arábica, para aromatizar o café Robusta/Conillon?
34.  Como explicar a adição exagerada de café Robusta/Conillon ao café Arábica?
35.  Como está sendo absorvido o café Robusta/Conillon no mercado internacional?
36.  Por que o Brasil produz mais café Arábica do que Robusta/Conillon?
37.  O que significa café Robusta/Conillon de qualidade?
38.  O objetivo de buscar qualidade do café Robusta/Conillon é produzir um café mais neutro?
39.  Qual o melhor café, o Robusta ou o Conillon?
40.  O valor de mercado do café Robusta/Conillon é inferior ao café Arábica?
41.  É verdade que o café Robusta/Conillon é usado como massa de adição ao café Arábica?
42.  É verdade que a indústria usa o café Robusta/Conillon pelo preço?
43.  É verdade que um bom café Robusta/Conillon é neutro?
44.  É verdade que a adição média de café Robusta/Conillon ao café Arábica, no mundo, é em torno de 50%?
45.  É verdade que num blend com café Arábica, o limite tolerado, no qual o consumidor não percebe a mudança de paladar, é de 30%, se for um bom café Robusta/Conillon?
46.  O café Robusta/Conillon é produzido na Colômbia?
47.  Algum país faz marketing de café Robusta/Conillon?
48.  É verdade que nos últimos anos estão procurando uma classificação para o café Robusta/Conillon?
49. O café Robusta que é produzido no Vietnã costuma ter umidade excessiva, acima de 12,5%?
50.  Qual seria o café Robusta/Conillon fora de tipo, impróprio para o consumo?
51.  A tipagem do café Robusta/Conillon é a mesma do café Arábica?
52.  Qual a tipagem do café Robusta/Conillon?
53.  A classificação do café Robusta/Conillon é a mesma do café Arábica?
54.  Qual a classificação do café Robusta/Conillon?
55.  A bebida do café Robusta/Conillon é a mesma do café Arábica?
56.  Qual a bebida do café Robusta/Conillon?
57.  A peneira do café Robusta/Conillon é a mesma do café Arábica?
58.  O grau de torra do café Robusta/Conillon é o mesmo do café Arábica?
59.  Por que o ponto de torra dos 2 cafés é diferente?
60.  Pode-se torrar os 2 cafés misturados na forma grão cru?
61.  Quais as principais qualidades de café Robusta/Conillon despolpado?
62.  Quantos defeitos têm em média os cafés Robuta/Conillon comercializados no Brasil?
63.  Por que a OIC sugere um limite de 150 defeitos para o café Robusta/Conillon?
64.  O custo de produção do café Arábica é maior do que a do café Robusta/Conillon?
65.  Qual a vantagem de se fazer blend de café Robusta/Conillon com café Arábica?
66.  A porcentagem admitida de café Robusta/Conillon usada nos blends com café Arábica é menor; por quê?
67.  Qual a bolsa de mercadorias que rege o café Robusta/Conillon?
68.  Qual a bolsa de mercadoria que rege o café Arábica?
69.  Existe café Robusta/Conillon especial?
70.  As empresas que trabalham com cafés “finos” usam qual quantidade de café Robusta/Conillon nos seus blends?
71.  É verdade que a bebida do café Robusta/Conillon que apresenta sabor neutro e acidez moderada é classificada como excelente?
72.  Os 2 cafés são diferentes? Sendo diferentes, porque não rotular as embalagens de café industrializado, indicando as porcentagens?
73.  É verdade que o café Conillon possui teor de cafeína de 1,8% a 2%, podendo chegar a 4%?
74.  É verdade que o café Arábica tem 1% de cafeína?
75.  É verdade que o maior interesse da indústria no Robusta/Conillon é o preço?
76.  É verdade que o café Robusta/Conillon tem a virtude de fazer espuma no café expresso?
77.  É verdade que o café Robusta/Conillon tem altos teores de antioxidantes e mais ácidos clorogênicos que o café Arábica, podendo assim ser considerado uma bebida energética?
78.  A quantidade de café Robusta/Conillon que se pode usar num blend de café Arábica depende da maior ou menor neutralidade do café Robusta/Conillon?
79.  É verdade que o café Robusta tem grãos maiores que o café Conillon?
80.  É verdade que os grãos do café Robusta são mais homogêneos que os do café Conillon?
81.  É verdade que a indústria internacional prefere o café Robusta?
82.  É verdade que o café Robusta é mais valorizado que o Conillon?
83.  É verdade que na Ásia o café Robusta é classificado em dois ou três tipos de acordo com o percentual de defeitos?
84.  O consumidor seria beneficiado com a rotulação do café?
85.  O café industrializado possui diferentes preços de comercialização. Teria a quantidade de Robusta/Conillon adicionada nos blends influência sobre os preços?
86.  Não seria importante segmentar o café indicando suas qualidades e a proporcionalidade de cafés Robusta/Conillon e Arábica para tornar o café um produto semelhante ao vinho?
87.  Há algum motivo para continuar camuflando a qualidade do café e enganando o consumidor do mundo todo?
88. É possível determinar quimicamente as porcentagens de cada café nas embalagens industrializadas?
89.  Há necessidade dos 2 cafés terem políticas diferentes?
90.  Existe algum problema de se rotular o café industrializado para identificá-los nas embalagens?
91.  Por que a indústria não quer rotular o café?
92.  O motivo da indústria não rotular o café seria para continuar camuflando a qualidade?
93.  O CNC (Conselho Nacional do Café) é o interlocutor dos 2 cafés?
94.  Por que não se constitui uma associação de café Robusta/Conillon?
95.  Qual é o inconveniente de termos constituído a ABCA (Associação Brasileira de Café Arábica)?
96. Por que não formar a OMCA (Organização Mundial de Café Arábica)?
97. Por que não se formar uma Associação Mundial de Café Robusta/Conillon?
98. Por que não nos unimos numa Associação que lutaria pelo café mundial?
99. O cafeicultor de café Robusta/Conillon está oprimido?
100. O cafeicultor de café Arábica está oprimido?

Espero que ao responder estas perguntas, todos cheguem à conclusão de que é imperioso separar os dois cafés, tanto do ponto de vista político, como econômico, social e ambiental, gerando renda ao produtor de café e confiança ao consumidor no produto rotulado. Temos que nos unir e mudar a forma de comercialização do café para agregar valor ao produto. Por que não?

Londrina, 26 de agosto de 2009

Ricardo Gonçalves Strenger
Presidente da Associação Paranaense de Cafeicultores (Apac)

 

Veja tambÉm: