Produção

Comércio Justo ou Fair Trade - O mercado de café justo representa 2,5% na Holanda e corresponde a 5% na Suiça

 

postado em 25/07/2009 | Há 8 anos

Uma nova economia está nascendo da prática do Comércio Justo no Brasil e no mundo. Denominada como Economia Solidária, está baseada na cooperação, solidariedade, democracia interna, equilíbrio ambiental, geração de oportunidades para homens e mulheres em desvantagem social, preço justo, respeito aos direitos das crianças, divisão de resultados e maior justiça no comércio mundial.

O Comércio Justo - ou Fair Trade, em inglês, ainda é novidade para algumas comunidades do País, apesar de já trabalharem e produzirem em grupos, associações e cooperativas, de acordo com os princípios da Economia Solidária. Segundo levantamento da Secretaria Nacional da Economia Solidária do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), atualmente existem no Brasil cerca de 23 mil empreendimentos de Comércio Justo e de Economia Solidária que geram mais de 2 milhões de postos de trabalho em 51% dos municípios. O setor fatura cerca de R$ 8 bilhões anualmente, de acordo com os mesmos dados.

A primeira iniciativa de Comércio Justo data de 1959 e ocorreu na Europa. "No início, o tema estava relacionado ao combate à fome na África e países subdesenvolvidos e tinha uma abordagem assistencialista", esclareceu Ana Larronda, diretora latino-americana da WFTO.

Em 1969, foi inaugurada a primeira loja de Comércio Justo na Holanda. Atualmente o faturamento do setor é de cerca de US$ 3 bilhões ao ano no mundo, dos quais 80% são oriundos da Europa. Existem mais de 3 mil lojas de Comércio Justo no continente europeu e mais de 70 mil pontos comerciais com produtos certificados.

Na Holanda, o café justo representa 2,5% do mercado e a banana justa, 5%. Na Suiça, o café justo corresponde a 5% do mercado e a banana justa, a 40%. Atualmente a Organização Mundial de Comércio Justo (WFTO) conta com mais de 300 organizações integrantes.

A rede européia de Lojas do Mundo (worldshops) é composta por mais de 3 mil estabelecimentos. Entre 2004 e 2007, o Comércio Justo foi responsável por 51% do consumo no Reino Unido, tendo crescido 38% nesse período. Em 2007, o setor faturou 1,5 bilhão de euros nesse país.

No Japão, o Comercio Justo cresce atualmente a taxa de 70% ao ano. Esses dados são da União Mundial de Comércio Justo (www.wfto.org). Em janeiro de 2010, O Brasil vai sediar o ‘1º Fórum Mundial da Economia Solidária’ e também ‘1º Fórum Brasileiro da Economia Solidária’, a se realizar no município gaúcho de Santa Maria. Informações a respeito estão disponíveis no site: www.fbes.org.br

 

Veja tambÉm: