Consumo

Café: paixão brasileira com sabor árabe

 

postado em 25/05/2009 | Há 8 anos

O café é a segunda bebida mais consumida pelo brasileiro, perdendo somente para a água. No mundo árabe, a cerimônia de preparar e servir o café faz parte da tão conhecida e tradicional hospitalidade árabe e é sinal de que a visita é bem-vinda e honrada por seu anfitrião.

No deserto ou em uma casa árabe moderna, o tradicional preparar e servir o café é sempre feito com muita dedicação. O ritual básico não mudou muito através das gerações. Tradicionalmente no deserto o café é preparado na fogueira, em um utensílio, bule especial conhecido como dale. O tradicional fogo de chão é o preferido para o preparo do café porque dizem adicionar um sabor especial.

O café depois de pronto e preparado com temperos especiais como hal (cardamomo), é servido em outro bule especial limpo, o Rácue, acompanhado de pequenas xícaras sem alça, pintadas à mão. O café árabe não é coado, espera-se a borra sentar no fundo para servir. O anfitrião costuma servir um pouco em cada xícara e costuma-se repetir por várias vezes, o café geralmente é servido amargo nessas ocasiões.

No dia a dia, o café é preparado em pequenas quantidades também em um bule especial sem tampa, pode ser murrah (amargo), uasat (no ponto) ou hilua (doce), acompanha um copo de água. Como é o passo a passo do preparo do café árabe? Qual é a sua cor? A que sabor ele pode ser comparado? Qual é a sua história e algumas curiosidades? Jorge Sabongi, proprietário da casa de chá egípcia Khan el Khalili, está a disposição para responder a estas e outras dúvida sobre o tradicional Café Árabe, que também é servido na casa. 

Erika Soós

 

Veja tambÉm: