Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ N.Y. finalizou a sexta-feira em queda influenciada pela valorização do dólar

A bolsa de N.Y. finalizou a sexta-feira em queda influenciada pela valorização do dólar, a posição março oscilou entre a máxima de +0,20 pontos e mínima de -1,55 fechando com -1,00 e acumulando na semana -4,75 pts.

 

postado em 02/02/2018 | Há 2 semanas

MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.  
Sul de Minas R$ 450,00 R$ 430,00  
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 450,00 R$ 430,00 Março/2018 120,40 -1,00
Alta Paulista/Paranaense R$ 440,00 R$ 420,00 Maio/2018 122,75 -1,00
Cerrado R$ 455,00 R$ 435,00 Julho/2018 125,10 -1,05
Bahiano R$ 440,00 R$ 420,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Futuro 2018 - 6/7 15%cat R$ 450,00 R$ 440,00 Março/2018 151,50 -1,00
Futuro 2019 - 6/7 15%cat R$ 505,00 R$ 495,00 Setembro/2018 152,50 -1,30
Dólar Comercial: R$ 3,2140      

O dólar comercial fechou em alta de 1,44%, cotado a R$ 3,2140. Com isso, o dólar fecha a semana com valorização acumulada de 2,37%. No exterior, o relatório do mercado de trabalho dos Estados Unidos mostrou criação de vagas acima do esperado e aumentou as chances de uma quarta alta dos juros pelo Federal Reserve (banco central norte-americano) neste ano. No Brasil, o mercado acompanha as negociações do governo do presidente Michel Temer para aprovar a reforma da Previdência.

O consumo interno de café no Brasil em 2017 estimado em 21,5 milhões de sacas, que correspondem a aproximadamente 1,07 milhão de toneladas. Com esse volume, o nosso País se destaca como segundo maior consumidor de café em nível mundial, sendo precedido pelos Estados Unidos, que consomem em torno de 25,8 milhões de sacas de café. O consumo no Brasil deverá se aproximar desse volume dos EUA até o ano 2021, quando deverá atingir 25 milhões de sacas, se considerada uma projeção da taxa média anual de crescimento de mais de três por cento ao ano. Esses dados do consumo interno dos Cafés do Brasil, entre outros como a projeção de crescimento, constam do relatório da pesquisa Tendências do Mercado de Cafés em 2017 disponível em em https://goo.gl/GuoCHU , a qual foi patrocinada pela Associação Brasileira da Indústria de Café – ABIC e teve por objetivos identificar oportunidades e as principais tendências do mercado de café no País, especialmente na ótica do consumo. Os resultados desta pesquisa estão disponíveis no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café. Para matéria completa acessem https://goo.gl/sJ6Z3R. Fonte Embrapa.

O microlote da cafeicultora Letícia Conceição Quintela de Alcântara, produzido na Fazenda Divino Espírito Santo, em Piatã (BA) foi o campeão do 14º Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café, com a nota final de 8,62 pontos (em uma escala de 0 a 10). Essa nota é resultado da somatória da pontuação obtida no Júri Técnico, Júri Popular e no quesito Sustentabilidade da Propriedade.   O certame, promovido pela Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), teve 11 lotes finalistas, todos inscritos pelos organizadores dos concursos estaduais realizados no Paraná, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais e em São Paulo. Esses cafés poderão ser adquiridos até dia 8 de fevereiro em leilão que tem lance mínimo equivalente a 70% acima da cotação BMF/Bovespa de segunda-feira (29/01).   Leilão: Podem participar deste leilão as torrefadoras, cafeterias e demais pessoas jurídicas interessadas, bastando a empresa preencher a Ficha de Lance Comprador que está disponível no site www.abic.com.br.   Os lances poderão ser dados pela ficha ou por e-mail, para [email protected]. Para mat´ria completa acessem https://goo.gl/1gZE76 . FOnte: Abic via Notícias Agrícolas.

 
Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini

 

Veja tambÉm: