Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ - N.Y. finalizou as operações nesta quinta-feira em queda

 

postado em 11/01/2018 | Há 6 dias

MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.
Sul de Minas R$ 450,00 R$ 430,00  
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 450,00 R$ 430,00 Março/2018 122,80 -1,15
Alta Paulista/Paranaense R$ 440,00 R$ 420,00 Maio/2018 125,25 -1,10
Cerrado R$ 455,00 R$ 435,00 Julho/2018 127,60 -1,05
Bahiano R$ 440,00 R$ 420,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento 
Variação 
Futuro 2018 - 6/7 15%cat R$ 460,00 R$ 450,00 Março/2018 154,50 -1,50
Futuro 2019 - 6/7 15%cat R$ 515,00 R$ 505,00 Setembro/2018 153,35 -1,65
Dólar Comercial: R$ 3,2180 .    


N.Y. finalizou as operações nesta quinta-feira em queda, a posição março oscilou entre a máxima de +0,05 pontos e mínima de -1,80 fechando com -1,15 pts. No mercado cambial o dólar comercial registrou queda de 0,30% cotado à R$3,2180.

A safra de café do Brasil em 2018 deve alcançar 53,2 milhões de sacas de 60 kg, alta de 14,9 por cento na comparação anual, em razão principalmente do ciclo de bienalidade positiva para o arábica, informou nesta quinta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O IBGE disse que a produção de arábica será de 41,4 milhões de sacas, avanço de 18,6 por cento sobre 2017. Já a produção de robusta deve totalizar 11,78 milhões de sacas, um aumento de 3,8 por cento em relação à do ano passado, já que essa variedade não está sujeita às variações acentuadas de produtividade típicas do arábica. O IBGE afirmou ainda que os rendimentos do arábica deverão aumentar em 21,2 por cento em 2018. Os cafezais de robusta continuarão a se recuperar de uma seca severa no Estado do Espírito Santo, o principal produtor nacional. Conforme o IBGE, a produtividade do também chamado conilon tende a crescer 2,6 neste ano. O Instituto também vê uma redução de 2,2 por cento na área plantada com arábica em 2018, para 1,469 milhão de hectares, de 1.503 milhão em 2017, mas não detalhou os possíveis motivos para o declínio. A Companhia Nacional de Abastecimento, uma referência mais amplamente utilizada para projeções de produção agrícola fora do Brasil, divulgará sua primeira estimativa para a nova safra de café em 18 de janeiro. Fonte: Reuters via EXTRA.

As pesquisas de melhoramento genético do cafeeiro, desenvolvidas pela Fundação Procafé, com parte de materiais recebidos do ex-IBC, vêm resultando no lançamento de novas cultivares, buscando maior resistência e produtividade, fatores importantes na redução dos custos de produção. Em 2017 foram liberadas duas novas cultivares, com boas características produtivas, tratando-se dos materiais denominados Bem-te-vi e Acauã 8. O material de Acauã é oriundo do cruzamento do Sarchimor 1668 com o Mundo Novo, feito no Paraná, pelo Dr Kaiser, ainda na década de 1980. Nos cruzamentos e seleções, em seguida, já deu origem ao registro de cultivares como Acauã, Acauâ novo e Asa Branca. Para matéria completa acessem   https://goo.gl/M5VRni  . Fonte: Procafé via Notícias Agrícolas.

 

Veja tambÉm: