Consumo

De olho em segmento de café premium no país, JDE busca consolidação de investimentos

Queremos oferecer marcas de maior valor agregado, premium, de alta qualidade. Estamos investindo e consolidando isso

 

postado em 27/11/2017 | Há 3 semanas

Por José Roberto Gomes

24/11/2017 MATA DE SÃO JOÃO, Bahia (Reuters) - A Jacobs Douwe Egberts (JDE), a segunda maior comercializadora de café do mundo, trabalha pela maturação de seus investimentos recentes e segue em busca de uma participação maior no segmento premium no Brasil, disse nesta sexta-feira a presidente da empresa no país, Lara Brans.

"Queremos oferecer marcas de maior valor agregado, premium, de alta qualidade. Estamos investindo e consolidando isso. Estamos no caminho certo", afirmou a executiva à Reuters no intervalo do EnCafé, maior evento da indústria cafeeira do Brasil, realizado na Bahia.

O investimento mais recente da JDE no Brasil foi o lançamento, em agosto, da marca L’OR, em um mercado super premium em que a empresa espera ver dobrar em três anos.

Conforme dados da empresa de análises Euromonitor International, o consumo de café premium no Brasil atinge hoje de 5 a 10 por cento do total, com algo em torno de 70 mil toneladas.

Quase metade da demanda por café premium no Brasil se dá no Sudeste do país, embora a JDE, com o L’OR, tenha buscado uma expansão em toda a nação, que é a segunda maior consumidora de café do mundo, depois dos Estados Unidos.

Atrás apenas da Nestlé no comércio global de café, com uma parcela de 9,5 por cento das receitas segundo a Euromonitor, a JDE pretende distribuir o portfólio total do café L'OR (grãos, torrado e moído, instantâneo e cápsulas) em até 2 mil pontos de venda no Brasil.

A maioria dos produtos L'OR está sendo produzida no Brasil, usando cafés brasileiros selecionados.

No país, considerando-se todas as categorias, a JDE tem uma participação de 18,7 por cento no mercado de café.

Fonte: Reuters

 

Veja tambÉm: