Comércio

Exportações de café recuam 12,9% em setembro na comparação com o mês anterior

Receita cambial chegou a US$ 381,4 milhões no nono mês do ano, com um total de 2.299.066 sacas exportadas

 

postado em 10/10/2017 | Há 2 meses

 
 
A exportação de café apresentou retração de 12,9% em setembro de 2017 na comparação com o mês anterior, segundo relatório divulgado pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé). Com isso, o nono mês do ano teve um total de 2.299.066 sacas exportadas, com receita cambial alcançando US$ 381,4 milhões, resultando no preço médio de US$ 165,89.
 
No acumulado do ano civil (janeiro a setembro de 2017), o Brasil já exportou mais de 21,9 milhões de sacas, o que representa um recuo de 10,2% na comparação com o mesmo período do ano passado. Em contrapartida, a receita cambial teve um leve aumento de 1,1%, atingindo US$ 3,7 bilhões.
 
Entre as variedades embarcadas, o café arábica foi responsável por 87,5% dos volumes exportados (19.146.674 sacas), seguido pelo solúvel com 11,5% (2.514.280 sacas), e robusta com 0,9% (190.783 sacas).
 
Segundo Nelson Carvalhaes, presidente do Cecafé, o mês de setembro trouxe um cenário bastante inesperado, ainda mais após a recuperação que agosto havia apresentado. “Na comparação com o mês anterior, a retração foi de 12%. No paralelo com o mesmo período do ano passado foi de 25%. Atribuímos dois fatores para esse movimento: reflexo da menor safra e a resistência dos produtores em vender o café. Com esse resultado, é muito instável prever qualquer movimento daqui pra frente, afinal, setembro sempre foi considerado um mês forte, com bons resultados”, completa o executivo.
 
Principais destinos
 
No acumulado do ano civil, os Estados Unidos continuam na liderança do consumo do café brasileiro, com 4.318.778 sacas, representando 19,7% de participação total. Em seguida, aparece a Alemanha com 3.800.869 sacas, sendo 17,4%.  Na lista ainda figuram Itália, que importou 2.017.927 sacas do café brasileiro (9,2%), seguida do Japão, com 1.550.816 sacas (7,1%) e da Bélgica, com 1.258.825 sacas (5,8%).
 
No período, há o destaque ainda para o crescimento de 30,2% nos embarques do Brasil para a Turquia (698.827 sacas) e de 7,7% para a Rússia (730.674 sacas).
 
 
Diferenciados
 
Os cafés diferenciados atingiram 3.395.299 sacas no acumulado do ano civil (de janeiro a setembro de 2017). Os principais destinos, no período, seguem sendo: Estados Unidos
(685.020 sacas), Alemanha (478.066 sacas), Bélgica (430.634 sacas), Japão (348.290 sacas) e Itália (318.247 sacas).
 
Preços
 
No ano civil (de janeiro a setembro de 2017), o preço médio foi de US$ 170,66, um aumento de 12,6% na comparação com o mesmo período em 2016, quando a média foi de US$ 151,53.
 
Portos
 
De janeiro a setembro de 2017, o Porto de Santos segue com a concentração da maior parte das exportações, com 85,3% (18.662.152 sacas). O Porto do Rio de Janeiro aparece na sequência, com 10,4% dos embarques (2.270.367 sacas) do período.
 
O relatório completo está disponível no site do Cecafé: http://www.cecafe.com.br/
 

Veja tambÉm: