Produção

Produtores perdem lavoura de café por causa da seca, em Colatina, ES

Sem chuva significativa na região desde o final de 2016, o nível de água no rio está apenas com 30% do volume total.

 

postado em 09/10/2017 | Há 2 semanas

Por Mayara Mello, TV Gazeta/G1

Produtores perdem lavoura de café por causa da seca, em Colatina, ES

Dois produtores rurais de São João Pequeno, no interior de Colatina, na região Noroeste do Espírito Santo, perderam a lavoura de café por causa seca. Sem chuva significativa na região desde 2016, o nível de água do rio está apenas 30% do volume total e não deve durar muito tempo.

Na opinião do produtor rural Olair Guedes Pereira, se não vier mais chuva, daqui a 2 a 3 meses o rio ficará totalmente seco. Por conta disso ele teve que se adaptar a uma nova realidade: mudar a técnica de irrigação para gotejamento, que consome menos água. Mas, mesmo assim não foi possível controlar as perdas.

Olair disse que a única lavoura que deu certo foi a que ele aplicou a técnica de gotejamento. Porém, este sistema é usado por enquanto em apenas uma parte de sua lavoura. "A única lavoura que deu café para nós foi esta. Porque o pouco de água que teve utilizamos no sistema de gotejo", ressaltou.

Ao todo, são 60 mil pés e, ao contrário de 2016 em que o produtor colheu 280 sacas, em 2017 a seca possibilitou que ele produzisse somente 150 sacas.

"A única lavoura que deu café para nós, que está ajudando o sítio, é essa aqui. As outras tivemos uma perda de 85%", afirmou Olair.

situacao-interior.mov-snapshot-01.04-2017.10.08-14.18.10-Produção de café caiu por causa da seca em Colatina (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)
Já na propriedade vizinha, do produtor rural Elsomar Bucher, a seca prejudicou tanto a plantação de café que tudo que estava lá precisou ser arrancado. Dessa forma, ele disse que novas mudas serão plantadas e passará a investir na técnica do gotejo.

"Para retornar ao plantio tivemos que rancar. Não tinha mais salvação. Acredito que vou começar a investir nessa irrigação nova, de gotejamento", destacou.

 

Veja tambÉm: