Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ - N.Y. finalizou as operações nesta quarta-feira praticamente inalterada

N.Y. finalizou as operações nesta quarta-feira praticamente inalterada, a posição dezembro oscilou entre a mínima de -1,10 pontos e máxima de +1,00 fechando com +0,05 pts.

 

postado em 06/09/2017 | Há 3 meses

MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.  
Sul de Minas R$ 450,00 R$ 430,00  
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 450,00 R$ 430,00 Dezembro/2018 127,90 +0,05
Alta Paulista/Paranaense R$ 440,00 R$ 420,00 Março/2019 131,45 +0,10
Cerrado R$ 455,00 R$ 435,00 Maio/2019 133,75 +0,05
Bahiano R$ 440,00 R$ 420,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Futuro 2018 - 6/7 15%cat R$ 470,00 R$ 455,00 Dezembro/2018 157,40 -1,60
Futuro 2019 - 6/7 15%cat R$ 515,00 R$ 505,00      
Dólar Comercial: R$ 3,1020      

  

O dólar comercial fechou em baixa de 0,55%, cotado a R$ 3,1020. O dólar não vai operar nesta quinta-feira (7) por causa do feriado da Independência do Brasil. Investidores estavam otimistas, após o governo conseguir avançar com votações importantes no Congresso. O mercado também acompanhava notícia de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou ao STF (Supremo Tribunal Federal) os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, além de ex-ministros, por organização criminosa.

Conforme indica o boletim da somar Meteorologia, nada muda nesta quarta-feira. Tempo seco em boa parte das áreas de café pelos próximos sete dias. Somente no norte do Estado do Espírito Santo e na Bahia, a umidade que vem do mar causa chuva fraca especialmente entre a quinta-feira e o sábado. Na próxima semana, uma frente fria muda o padrão atmosférico e trará chuva com baixo acumulado ao norte do Paraná e oeste de São Paulo. Somente na segunda quinzena de setembro é que a chuva chega a Minas Gerais.

O prazo para o governo recorrer contra a aprovação do Congresso que extingue o Funrural acabou nesta terça (5), mas a promulgação do PRS 13/2017, que oficializa o fim da contribuição cobrada na comercialização do agronegócio, não deverá sair hoje. O gabinete da presidência do Senado informou há pouco que o presidente Eunício Oliveira (PMDB-CE) sairá para o feriadão sem assinar a resolução e que somente deverá fazê-lo depois da reunião de líderes dos partidos, na terça-feira (12). Assessoria de comunicação do presidente do Congresso negou que não assinando nesta quarta (6) o documento se estaria dando tempo para alguma nova tentativa do governo em reverter a decisão. A assessoria de comunicação do senador informou também que não há nenhuma possibilidade de que ele promulgue a PRS sem ouvir as lideranças – “porque pode haver algum requerimento de urgência ou a decisão de submeter ao plenário”, por exemplo -, nem tampouco antecipar o encontro com os líderes para a segunda-feira. Ou seja, o que Eunício Oliveira disse ontem aos jornalistas, segundo seus assessores continua mantendo na manhã desta quarta, mesmo sob pena de o governo tentar alguma manobra como acionar a Advocacia Geral da União (AGU) alegando a inconstitucionalidade da decisão que decidiu eliminar o Funrural do bolso dos produtores rurais e agroindústrias. Fonte: Notícias Agrícolas.
Instagram: mellaomartinicafe

 
Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini

 

Veja tambÉm: