Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ - N.Y. devido ao feriado do dia do trabalho nos E.U.A. o mercado cafeeiro teve um dia "lento

 

postado em 04/09/2017 | Há 3 meses

MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.  
Sul de Minas R$ 455,00 R$ 435,00  
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 455,00 R$ 435,00 Dezembro/2018 129,05 Feriado
Alta Paulista/Paranaense R$ 445,00 R$ 425,00 Março/2019 132,65 Feriado
Cerrado R$ 460,00 R$ 440,00 Maio/2019 134,95 Feriado
Bahiano R$ 445,00 R$ 425,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Futuro 2018 - 6/7 15%cat R$ 475,00 R$ 460,00 Dezembro/2018 158,85 +0,35
Futuro 2019 - 6/7 15%cat R$ 520,00 R$ 510,00      
Dólar Comercial: R$ 3,1370      

Sem o referencial de N.Y. devido ao feriado do dia do trabalho nos E.U.A. o mercado cafeeiro teve um dia "lento" com valores nominais.

O dólar comercial fechou em baixa de 0,32%, cotado a R$ 3,1370. Na sexta-feira (1º), a moeda norte-americana ficou praticamente estável, com leve queda de 0,01%. A sessão foi marcada pelo baixo volume de negócios por causa do feriado do Dia do Trabalho nos Estados Unidos, o que manteve os mercados norte-americanos fechados. Investidores também estava cautelosos diante das tensões entre a Coreia do Norte e os EUA, após o país asiático fazer um novo teste nuclear  no fim de semana. No Brasil, o mercado aguardava votações importantes no Congresso, como a mudança nas previsões de rombo para 2017 e 2018 e a nova taxa de juros do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social), marcadas para esta terça-feira (5).

O boletim da Somar Meteorologia indica tempo seco em boa parte das áreas de café pelos próximos sete dias. Somente no norte do Estado do Espírito Santo e na Bahia, a umidade que vem do mar causa chuva fraca especialmente entre a quinta-feira e o sábado. Na próxima semana, uma frente fria trará chuva com baixo acumulado ao norte do Paraná e oeste de São Paulo.

A exportação brasileira de café em grão no mês de agosto (21 dias úteis) alcançou 2,375 milhões de sacas, o que corresponde a uma queda de 9,5% em relação a igual mês do ano passado (2,624 milhões de sacas). Em receita cambial, houve queda de 8,9% no período, para US$ 384,6 milhões em comparação com os US$ 422,2 milhões registrados em agosto de 2016. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).Quando comparada com o mês anterior, a exportação de café em agosto apresenta alta de 35,6% em termos de volume (em julho os embarques somaram 1,599 milhão sacas). A receita cambial foi 37,9% maior, considerando faturamento de US$ 254,7 milhões em julho passado. No acumulado dos primeiros oito meses de 2017, o volume exportado é de 17,365 milhões de sacas, o que corresponde a uma queda de 7,4% em comparação com igual intervalo de 2016 (18,755 milhões de sacas). A receita cambial, porém, é 4,7% maior, passando de US$ 2,803 bilhões em 2016 para US$ 2,937 bilhões este ano. Fonte: Estadão Conteúdo.

A partir de outubro os agricultores de todo o Brasil poderão contar com um aplicativo de celular chamado Agrotag. A tecnologia permitirá que produtores rurais acessem e atualizem um banco de dados colaborativo sobre o uso do solo. Por meio da ferramenta, será possível usar e carregar informações tais como área da propriedade ocupada por sistemas integrados de produção, pastagens degradadas, áreas de preservação, tipos de lavoura existentes e outras, sempre com apoio de mapas e imagens de satélite. O software, que deve revolucionar a forma de coleta, armazenamento e disponibilização de dados e informações agropecuárias no país, foi desenvolvido pela Embrapa com apoio da Rede ILPF, Instituto de Pesquisas Eldorado e da Plataforma Multi-institucional de Monitoramento das Reduções de Emissões de Gases de Efeito Estufa (Plataforma ABC). Para matéria completa acessem https://goo.gl/QxmK7L . Fonte Canal Rural. 
Instagram: mellaomartinicafe

 
Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini

 

Veja tambÉm: