Tecnologias

Pesquisa inédita apoiada pela Klabin é apresentada em fórum do setor cafeeiro

 

postado em 14/06/2017 | Há 4 meses

 
São Paulo, 14 de junho de 2017 – A pesquisa “Avaliação de Embalagens e Métodos de Armazenamento para Cafés Especiais”, coordenada pelo professor Flávio Meira Borém, da Universidade Federal de Lavras (UFLA-MG), foi apresentada pela primeira vez no Brasil, em palestra durante o 7° Coffee Dinner & Coffee Summit, no dia 9 de junho, em São Paulo. O estudo, apoiado pela Klabin, líder no segmento de sacos industriais no País, indica uma grande mudança no consumo de embalagens pela indústria cafeeira.
 
Utilizando como referência a análise sensorial, o relatório final da pesquisa comprovou que é possível manter a qualidade dos grãos de café durante longos períodos de armazenamento, e a embalagem de papel com alta barreira mostra-se a mais eficiente nesse processo. Após 18 meses de armazenamento, os cafés especiais do tipo natural acondicionados em embalagem de papel de alta barreira atingiram o maior nível de pontuação na preservação das características originais dos grãos, acima de 82 pontos, enquanto as embalagens a vácuo ficaram em 81 e as de juta em 73 pontos. Além de se mostrar a melhor opção na preservação das características originais dos cafés especiais para exportação, as embalagens de papel são consideradas financeiramente mais vantajosas pelo mercado, quando comparadas às embalagens a vácuo, por exemplo.
 
O Fórum Coffee Dinner & Coffee Summit é realizado pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), e reúne toda a comunidade cafeeira para promover o segmento do café como produto sustentável e uma das grandes forças do agronegócio brasileiro, com discussões que vão além do cenário macroeconômico, trazem questões do comércio mundial, abastecimento global, competividade e sustentabilidade do setor. Nesse sentido, é da natureza da Klabin desenvolver soluções que contribuam para que seus clientes estejam alinhados a essa agenda positiva. E a cafeicultura tem ganhado cada vez mais relevância nos negócios e linhas de inovação da companhia, uma vez que as embalagens são recicláveis e produzidas a partir de recursos naturais renováveis e com matéria-prima proveniente de florestas plantadas e certificadas.
 
Sobre a pesquisa

A Klabin integra o convênio que desenvolveu a pesquisa inédita “Avaliação de Embalagens e Métodos de Armazenamento para Cafés Especiais”, que, conduzida pelo professor Flávio Meira Borém da Universidade Federal de Lavras (UFLA-MG), conta com a parceria da Brazil Specialty Coffee Association (BSCA), Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), a Videplast, Bourbon Specialty Coffees e a Carmocoffees. O estudo avaliou oito tipos diferentes de embalagens para dois tipos de cafés especiais nos mercados nacional e internacional, pelo período de 18 meses. O relatório final apontou que a embalagem de papel com alta barreira pode ser a mais eficiente na preservação das características originais dos cafés especiais para exportação.
 

Veja tambÉm: