Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ - N.Y. finalizou a sexta-feira com leve alta

A bolsa de N.Y. finalizou a sexta-feira com leve alta, a posição julho atingiu a máxima de +2,40 pontos fechando com +0,20 acumulando na semana +1,00 pts.

 

postado em 10/06/2017 | Há 6 meses

MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.  
Sul de Minas R$ 465,00 R$ 445,00  
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 465,00 R$ 445,00 Julho/2017 126,55 +0,20
Alta Paulista/Paranaense R$ 455,00 R$ 445,00 Setembro/2017 128,85 +0,20
Cerrado R$ 470,00 R$ 450,00 Dezembro/2017 132,35 +0,20
Bahiano R$ 455,00 R$ 435,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Futuro 2018 - 6/7-15%cat R$ 525,00 R$ 515,00 Setembro/2017 153,50 +0,20
Futuro 2019 - 6/7-15%cat R$ 570,00 R$ 555,00 Dezembro/2017 157,20 +0,25
Dólar Comercial:

O dólar comercial fechou em alta de 0,82%, cotado a R$ 3,2920. Com isso, o dólar termina a semana com valorização acumulada de 1,15%. O mercado estava de olho no julgamento da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, que entrava em sua reta final, com expectativas de que o presidente saia vitorioso. O Banco Central voltou a atuar no mercado de câmbio venda de 8.200 contratos de swaps cambiais tradicionais (equivalente à venda de dólares no mercado futuro).

O boletim da Climatempo indica que nesta sexta-feira (07), uma frente fria avança sobre o Brasil, levando um pouco de chuva para o leste do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, sul de Goiás e de Minas Gerais e também no centro-oeste e sul de Mato Grosso. No final de semana, o tempo deverá abrir novamente em toda a região Sul e Sudeste e Centro-Oeste, permanecendo mais estável e sem previsões de chuvas. Mas, o destaque deste segundo fim de semana de Junho, será a temperatura baixa . As temperaturas deverão sofrer uma queda acentuada em toda a região centro-sul do Brasil com a entrada do ar polar. Para as áreas cafeeiras do Paraná, São Paulo, sul de Minas, região da Mogiana Paulista há previsão de geada fraca de baixada . Para o feijão do Paraná, há risco de geada fraca a moderada.

As exportações de café do Brasil somaram 2,437 milhões de sacas de 60 quilos no mês de maio de 2017, um crescimento de 9,9% em relação a abril. O faturamento dos exportadores foi de US$ 481,91 milhões, aumento de 8,83% na mesma comparação. Os dados foram divulgados, nesta sexta-feira (9/6) pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (CeCafé), em São Paulo (SP). Na comparação com maio do ano passado, quando os embarques foram de 2,529 milhões de sacas, o volume enviado para o exterior caiu 3,6%. Em compensação, a receita dos exportadores aumentou 13% na mesma comparação, em meio a preços 17,2% mais altos. Em maio de 2017, o valor médio de exportação atingiu US$ 171,84 por saca. A exportação de café em grão foi de 2,209 milhões de sacas, leve queda de 0,9% na comparação de maio de 2017 com o mesmo mês em 2016. A redução nos embarques de café industrializa (solúvel e torrado e moído) foi mais significativa, de 23,8% com um volume total de 228,707 mil sacas. A direção do Cecafe reconhece que os resultados estão aquém dos recordes anteriores. Volumes mensais abaixo dos 3 milhões de sacas de 60 quilos são considerados baixos. A entidade ressalta que o cenário para o setor é “desafiador”, diante da oferta comprometida de café. Para matéria completa acessem https://goo.gl/BQ8yUp . Fonte: Globo Rural.

 
Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini

 

Veja tambÉm: