Comércio

Minasul marca presença na Expocafé 2017

A maior feira da cafeicultura no Brasil, a Expocafé, chega em sua 20ª edição com muitas novidades.

 

postado em 19/05/2017 | Há 1 mese

Entre elas, está a participação inédita da Minasul – Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Varginha, que oferece durante o evento excelentes oportunidades de negócios aos seus cooperados.

No estande da cooperativa, o movimento está grande, com os associados aproveitando as ofertas e condições especiais de compra. Além disso, o estande da Minasul está chamando a atenção por conta de dois detalhes: primeiro, um trator compacto, lançamento da marca Mahindra. Segundo, uma aeronave que integra sensores óticos, robótica, tecnologia aeroespacial e inteligência artificial e que ajuda na tomada de decisão na propriedade cafeeira.

O trator compacto, de acordo com a Mahindra, é capaz de operar com variedade de implementos, possui a maior capacidade de carga do mercado e chega próximo de 1000 kg de levante. Movido à diesel e motor com 26 cv de potência, o trator vem com 8 marchas à frente e 8 marchas à ré. “Todos os nossos tratores trabalham com a reversão, que hoje é um grande diferencial e facilita a manobra para o operador”, explica o especialista em Marketing do Produto, Gilberto Dutra. Outros modelos de tratores também estão sendo oferecidos durante a feira.

Outra empresa parceira da Minasul é a Agrotopus, que oferece uma ferramenta tecnológica que ajuda o cafeicultor a monitorar a propriedade. Uma aeronave – que está exposta no estande da Minasul – capta todas as informações da propriedade e os dados são enviados para uma central de processamento. Uma equipe de engenheiros agrônomos e florestais e cartógrafos fazem a análise que servirá de base para a tomada de decisão por parte do cafeicultor, que terá mais subsídios sobre o plantio, a correção do solo, a pulverização, a irrigação e a colheita. Essa novidade chamou a atenção, inclusive, de estudantes da área agronômica que visitaram a Expocafé.

Produtores que passaram pelo estande e conheceram essa tecnologia, aprovaram a novidade. É o caso do cafeicultor Ricardo de Resende Pereira: “eu fiquei surpreso, pois não sabia que já existia esse tipo de tecnologia disponível para o mercado cafeeiro. No meu caso, além de identificar as falhas, é interessante a aplicação, pois a região em que estou é muito montanhosa e difícil de trabalhar”. “Gostei muito. Hoje, estamos muito sem referência para agir, com apenas informações macros. E estamos precisando de informações mais locais e regionais e os produtores precisam aprimorar e usar a tecnologia a seu favor”, disse José Oliveira, também produtor de café.

Mais uma vez, a Minasul contou com suas parceiras. A Cooperbom (Cooperativa Mista dos Produtores Rurais de Bom Sucesso) e a Coopervass (Cooperativa Agropecuária do Vale do Sapucaí) estiveram representadas por suas equipes comerciais.  Já a Cocarive (Cooperativa Regional dos Cafeicultores do Vale do Rio Verde) e a Cooperrita (Cooperativa Regional Agropecuária de Santa Rita do Sapucaí) participaram através da própria Minasul.

 

Veja tambÉm: