Mais Café

Programação técnica da Expocafé aborda cuidados do plantio à pós-colheita do café

Durante os três dias do evento, a EPAMIG, a Emater/MG e outras instituições, demonstrarão, em campo e em minicursos, tecnologias que influenciam na qualidade do produto final.

 

postado em 11/05/2017 | Há 3 meses

(Belo Horizonte - 11/5/2017) - A 20ª Expocafé que começa na próxima quarta-feira (17) no Campo Experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais em Três Pontas terá uma programação técnica diversificada, que dará aos participantes a oportunidade de conhecerem diferentes etapas do processo produtivo, desde a escolha do terreno até o beneficiamento do café. Durante os três dias do evento, a EPAMIG, a Emater/MG e outras instituições, demonstrarão, em campo e em minicursos, tecnologias que influenciam na qualidade do produto final.

No laboratório itinerante "Ciência Móvel" serão apresentadas "Geotecnologias para a cafeicultura" e resultados dos trabalhos realizados pelo Laboratório de Geosolos da EPAMIG visando a minimização dos impactos das mudanças climáticas na atividade e a caracterização dos ambientes cafeeiros em Minas Gerais. "O público terá de forma mais interativa informações sobre ferramentas disponíveis no Google Earth para mapeamento de áreas e também sobre o uso de GPS de Navegação, além de saber sobre Indicação Geográfica e agregação de valor ao produto regional", explica a pesquisadora Margarete Volpato.

Margarete acrescenta que será apresentado um trabalho específico realizado na região de Três Pontas. "Pela caracterização da cafeicultura de Três Pontas identificamos que mais da metade das áreas cafeeiras está localizada abaixo de 900 metros de altitude, em declive plano a suave ondulado", informa.
A qualidade final da bebida e a importância da adoção de boas práticas antes, durante e após a colheita do café serão destacadas em um minicurso que será ministrado pela pesquisadora da EPAMIG Sara Chalfoun, no dia 17 de maio. "Vamos abordar as atividades do ano agrícola, da preparação da colheita até o armazenamento do grão. É processo contínuo, as boas práticas começam no planejamento da colheita e uma falha em qualquer das fases pode afetar a qualidade do produto final", explica.

Durante o minicurso, Sara vai ensinar os produtores a reconhecerem aspectos que podem afetar o grão em diferentes estágios e fungos que interferem na qualidade. "Além de demonstrarmos esses fungos isolados, pretendemos verificar as características da lavoura em campo e identificar aspectos como o ponto ideal da colheita", diz a pesquisadora.

No dia 16 de maio, Sara Chalfoun, ministrará a palestra "Desafios e oportunidades na Cafeicultura", durante o Simpósio de Mecanização da Lavoura Cafeeira, que antecede a abertura da Expocafé ao público. "O café vem sendo cada vez mais valorizado pela qualidade. Durante o Simpósio, falaremos da mudança no perfil dos consumidores, que cada vez mais se interessam por cafés diferenciados, gourmets e certificados", avalia.
Também palestrante do Simpósio, o professor do Instituto Federal (IF Sul de Minas) Leandro Carlos Paiva abordará o tema "Pequenas torrefações", que será apresentado ainda em minicurso que será realizado no dia 19 de maio, no Caminhão E- Tec - Laboratório Móvel do Instituto.

A pesquisadora da EPAMIG Waldênia de Melo Moura vai apresentar o tema "Cultivares de café e produção de mudas para sistema orgânico", em minicurso a ser realizado no dia 18 de maio. "Vamos apresentar a experiência da EPAMIG na seleção de cerca de 30 variedades de café arábica e conilon recomendadas para o cultivo de café orgânico", diz Waldênia.

O trabalho iniciado em 1998 testou cultivares em diversas condições de clima e em vários sistemas de cultivo orgânico, arborizados, sombreados e com maior ou menor incidência de sol. "Já temos resultados consolidados nas regiões de Araponga, Espera Feliz e Tombos, municípios da Zona da Mata Mineira com diferentes condições climáticas. E, recentemente, iniciamos experimentos nas unidades da EPAMIG em Leopoldina e Oratórios", completa a pesquisadora, ressaltando que as características regionais influenciam na escolha da variedade a ser recomendada.

Mais destaques

Nos dias 17 e 18 de maio, no Parque Cafeeiro do Campo Experimental da EPAMIG em Três Pontas, acontece a dinâmica de máquinas. Oportunidade para os cafeicultores obterem dicas técnicas de pesquisadores e extensionistas e de conhecerem na prática o funcionamento de equipamentos para a lavoura cafeeira, demonstrados pelos próprios fabricantes e/ou fornecedores.

Também no dia 18, acontecerá o minicurso "Elaboração de Vinhos finos", ministrado pela enóloga Isabela Peregrino do Núcleo Tecnológico EPAMIG Uva e Vinho. No dia 19, também em um minicurso, o consultor Geovani Scalione falará sobre riscos e desafios da contabilidade rural.

As inscrições para os minicursos e dinâmicas de máquinas são gratuitas e devem ser feitas durante o evento no estande da EPAMIG. A programação completa pode ser consultada no site do evento.

As inscrições para o 8º Simpósio de Mecanização da Lavoura Cafeeira podem ser feitas no site www.expocafe.com.br até 13 de maio ou presenciais na data e local do evento. O investimento é de R$50 para estudantes (mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil atual no dia do evento) e R$100 para demais participantes.

A Expocafé 2017 é realizada pela EPAMIG com o apoio da Universidade Federal de Lavras, Cocatrel, Prefeitura Municipal de Três Pontas, Emater/MG e Consórcio Pesquisa Café.

20ª Expocafé

Local: Campo Experimental da EPAMIG (Rodovia Três Pontas/ Santana da Vargem)
Funcionamento: 8h às 18h
www.expocafe.com.br
Entrada gratuita

 

Veja tambÉm: