Consumo

illycaffè vê oportunidade de avanço em momento de consolidação do mercado

Segundo Andrea Illy, vendas da empresa aumentaram 25% em receita no Brasil em 2016, apesar da crise, e expectativa é de novo crescimento neste ano

 

postado em 20/03/2017 | Há 5 meses

Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo

Num momento de consolidação no mercado de café no mundo, com mudanças nos "cenários competitivos", Andrea Illy, presidente da illycaffè, vê oportunidades de crescimento para empresas como a italiana, que atua no segmento de cafés gourmet e tem no Brasil o seu principal fornecedor de matéria-prima.

Em São Paulo para a 26ª edição do Prêmio Ernesto Illy de Qualidade do Café para Espresso, o empresário disse, em entrevista a jornalistas ontem, que, nesse novo cenário, a companhia preparou um plano estratégico para acelerar seu crescimento, focando cada vez mais na qualidade do produto, na marca, nos negócios B2B e também na abertura de novas lojas illycaffè e no e-commerce.

"A illy está atravessando um período positivo de crescimento e mudança. Ano passado, nomeamos um CEO [Massimiliano Pogliani] de fora da família porque achamos que seria bom preparar a empresa para a próxima geração. Queremos que a família continue dona [da illy]", afirmou.

Segundo ele, a illy "pode competir um pouco fora do mercado" [das grandes empresas de café do mundo] por atender um nicho, ter marca forte e expressiva presença em restaurantes e lojas. "É um mercado mais difícil para as grandes, que são mais focadas nas vendas no varejo", disse.

Embora ainda responda por apenas 10% do mercado global de café, o segmento de especiais é um dos únicos que tem crescido nos últimos anos, conforme Illy, enquanto a demanda pelos convencionais está estagnada. O desempenho da empresa no Brasil é uma prova disso. No ano que passou, mais uma vez, apesar da crise, a illycaffè cresceu no país. As vendas aumentaram 21% em volume e 25% em faturamento, superando o crescimento de 2015.

A empresa promoveu um reajuste de 10% nos preços em 2016, seguindo a inflação, e não repassou inteiramente a variação cambial aos preços dos produtos, segundo ele. A illy não informa quanto fatura no Brasil nem os volumes vendidos. No mundo, o último dado disponível se refere a 2015, quando faturou € 437 milhões.

"Trabalhamos em um nicho de café de qualidade que não é muito grande. Também houve crescimento na distribuição e investimento na marca", disse o empresário, para explicar a performance no Brasil. Em 2016, a illy alcançou 3.500 clientes no país, avanço de 15% sobre o ano anterior.

Segundo Andrea Illy, a expectativa para este ano é de um crescimento similar ao de 2016 no país, tanto em volume quanto em receita. Com isso, a empresa – que acaba de lançar um canal de e-commerce no Brasil – deve ampliar suas compras de café de produtores brasileiros.

A illy também não informa quanto café arábica verde adquire no Brasil para uso em seus blends. Hoje são 600 fornecedores no país, especialmente em Minas Gerais, dos quais a illy compra sem intermediários. A empresa adquire no Brasil 50% da matéria-prima que necessita. O restante vem de outros 19 países produtores de café.

Com vendas de seus produtos em 140 países, a companhia deve ampliar o número de lojas illycaffè pelo mundo, mas não está nos planos abrir unidade no Brasil.

Fonte : Valor

 

Veja tambÉm: