Tecnologias

Nicarágua foca em robusta resistente às mudanças climáticas

O café robusta apropriadamente chamado vem da planta de Coffea canephora, que está sendo cada vez mais plantada no país centro-americano sob autorização governamental.

 

postado em 17/02/2017 | Há 4 meses

17/02/2017 - Com as culturas que ameaçam as mudanças climáticas em muitas partes do mundo, a Nicarágua está se voltando para uma variedade robusta de grãos de café para proteger uma de suas principais exportações.

O café robusta apropriadamente chamado vem da planta de Coffea canephora, que está sendo cada vez mais plantada no país centro-americano sob autorização governamental.

A variedade robusta é mais fácil de cuidar, maior em cafeína, mais rápido para produzir frutas e mais resistente a doenças do que o mais popular tipo arábica Nicarágua cresce tradicionalmente, embora seja de menor qualidade, obtendo um preço mais baixo.

No entanto, suas vantagens torná-lo mais adequado para enfrentar as mudanças climáticas e trazer benefícios para os pequenos produtores, dizem os grupos da indústria.

"A produção de café robusta provou sua rentabilidade por sua alta produtividade, baixos custos de produção e alto potencial", diz Luís Chamorro, executivo do grupo Mercon, que planeja plantar a variedade em 7 mil hectares (17,300 acres) Lado do país.

Menor prestígio?

Mas nem todo mundo está convencido. Alguns produtores temem que o novo foco no robusta possa afetar a produção e o prestígio da Arábica.

"Se mudarmos para uma variedade que prejudica nosso setor cafeeiro e o prestígio da qualidade, isso seria um erro que não deveríamos fazer e poderia nos custar muito caro", adverte Leonel López, fazendeiro de café da região no norte de Nova Segovia.

 

Veja tambÉm: