Estatísticas

Terra Forte estima queda de quase 12% na safra de café do Brasil

A primeira estimativa da exportadora foi realizada após uma longa expedição técnica pelas regiões produtoras, que apontou uma queda de 13 por cento na safra de café arábica, para 38,175 milhões de sacas, e uma redução de aproximadamente 5 por cento na de

 

postado em 11/01/2017 | Há 8 meses

Por Roberto Samora e Marcelo Teixeira

A safra de café 2017/18 do Brasil deverá atingir 48,055 milhões de sacas de 60 kg, queda de 11,7 por cento na comparação com a temporada anterior, com uma menor produção de grãos do tipo arábica devido à bienalidade negativa da cultura e também uma menor produção de robusta, estimou nesta terça-feira a exportadora Terra Forte.

A primeira estimativa da exportadora foi realizada após uma longa expedição técnica pelas regiões produtoras, que apontou uma queda de 13 por cento na safra de café arábica, para 38,175 milhões de sacas, e uma redução de aproximadamente 5 por cento na de robusta (conilon), para 9,88 milhões, de sacas.

Por região produtora, segundo a Terra Forte, o Sul de Minas apresentará recuo para 13,1 milhões de sacas, cerca de 3 milhões de sacas abaixo da safra passada –a área é a mais importante região produtora de arábica do Brasil, maior exportador global de café.

A Zona da Mata da Minas Gerais, por outro lado, terá um ligeiro aumento na produção, para 7 milhões de sacas, área que registra inversão do ciclo bianual. “A região vai ter boa safra, mas não excepcional, como temos ouvido de outras fontes”, afirmou a Terra Forte em nota.

Na principal área produtora de café robusta do Brasil, o Espírito Santo, o tempo finalmente melhorou após longo período de seca durante o período de floração.

“Infelizmente, foi muito tarde para uma recuperação no ciclo 2017/18”, disse a Terra Forte, ressaltando que alguns produtores com lavouras afetadas pela seca nos últimos anos trocaram o cultivo de café para o de pimenta, devido às perdas registradas.

A produção de conilon do Espírito Santo deverá cair novamente, para 6,3 milhões de sacas, ante 7 milhões em 2016/17.

Fonte: Reuters

 

Veja tambÉm: