Mercado

Café: Bolsa de Nova York estende ganhos da véspera nesta manhã de 3ª e se aproxima de US$ 1,50/lb

As cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) operam com leve alta nesta manhã de terça-feira (10) e estendem os ganhos registrados na véspera.

 

postado em 10/01/2017 | Há 2 semanas

Por: Jhonatas Simião

10/01/2017  O mercado avança com a volta dos fundos de investimento, as oscilações no câmbio e, principalmente, ajustes técnicos depois que os preços testaram os menores patamares em seis meses. Com esse novo avanço, os preços externos do grão estão próximos do patamar de US$ 1,50 por libra-peso.

Por volta das 09h29, horário de Brasília, o contrato março/17 estava cotado a 144,75 cents/lb com alta de 55 pontos, o maio/17 também subia 55 pontos e operava a 147,10 cents/lb. Já o vencimento julho/17 anotava 149,10 cents/lb com 25 pontos de valorização, enquanto o setembro/17, mais distante, também tinha avanço de 25 pontos, e estava cotado a 151,20 cents/lb.

De acordo com o Escritório Carvalhaes, com sede em Santos (SP), os fundamentos são altistas para o mercado. Por outro lado, o cenário político e econômico mundial também traz incertezas para a commodity. "No café, os fundamentos: consumo em alta, baixos estoques mundiais, incertezas climáticas, término dos estoques brasileiros - maior produtor e exportador mundial, além de segundo maior consumidor, que agora passa a depender apenas de sua produção anual – apontam para mais um ano de preços sustentados e em alta. O cenário político e econômico dificulta uma visão mais clara do que acontecerá com o mercado", explicou em relatório.

No Brasil, os negócios com café seguem isolados mesmo com os preços batendo na casa de R$ 500,00 a saca. Por volta das 09h33, o tipo 6 duro era negociado a R$ 520,00 a saca de 60 kg em Espírito Santo do Pinhal (SP) – estável, em Guaxupé (MG) os preços também seguiam estáveis a R$ 501,00 a saca e em Varginha (MG) estavam sendo cotados a R$ 515,00 a saca.

Leia a íntegra no Notícias Agrícolas

Fonte: Notícias Agrícolas

 

Veja tambÉm: