Estatísticas

Conab pesquisa estoques de café conilon

Segundo Sílvio Farnese, diretor do Departamento de Café, Açúcar e Agroenergia do Ministério da Agricultura, o plano é que até o próximo dia 12 todas as informações de estoques colhidas in loco sejam concluídas.

 

postado em 09/01/2017 | Há 2 meses

09 jan 2017 - Técnicos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) começaram, na última semana, a fazer um levantamento em fazendas e cooperativas do Espírito Santo e sul da Bahia para verificar o real tamanho dos estoques de café conilon à disposição no país. Também estão previstas visitas a Rondônia.

Segundo Sílvio Farnese, diretor do Departamento de Café, Açúcar e Agroenergia do Ministério da Agricultura, o plano é que até o próximo dia 12 todas as informações de estoques colhidas in loco sejam concluídas.

A decisão de fazer um levantamento dos estoques de café conilon foi tomada depois que as indústrias torrefadora e de solúvel solicitaram ao Ministério da Agricultura a importação de café robusta do Vietnã em decorrência da escassez de oferta no mercado doméstico após a quebra da produção de conilon no Espírito Santo. Entidades que representam cafeicultores, contudo, alegam que há produto suficiente no país.

O ministro Blairo Maggi tinha decidido recomendar que a Câmara de Comércio de Exterior (Camex) aprovasse o pedido de importação, mas recuou após as alegações dos produtores e decidiu pelo novo levantamento dos estoques de café conilon. O ministério quer decidir sobre a importação até a próxima reunião da Camex, que ocorre neste mês.

Blairo disse, em entrevista recente, que caso se confirmem as estimativas iniciais de estoque feitas pela Conab – entre 2 milhões e 2,5 milhões de toneladas -, o ministério voltará a recomendar a importação à Camex. Um levantamento realizado pelo deputado capixaba Evair de Melo (PV-ES), a partir de visitas a mais de 20 armazéns, cooperativas, indústrias e exportadores do Espírito Santo, estima que o estoque estaria em torno de 4,5 milhões a 5,5 milhões de sacas.

Ao mesmo tempo em que o tema das importações está em pauta, a Conab toma outras medidas para disponibilizar mais café no mercado para as indústrias do setor. O órgão deve realizar mais leilões quinzenais para venda de até 725 mil sacas de seus estoques remanescentes de café. Mas para que o cronograma dos leilões seja definido, o Conselho Interministerial de Estoques Públicos de Alimentos (Ciep), órgão colegiado do governo, precisa autorizar operações de compra e venda de estoques da Conab. O Ciep é formado por quatro ministros.

Fonte: Valor

 

Veja tambÉm: