Estatísticas

Vaivém – Safra de café sobe e vai a 157 milhões de sacas, aponta Usda

A produção mundial de café arábica sobe para 97 milhões de sacas na safra 2016/17, 11 milhões mais do que na anterior.

 

postado em 19/12/2016 | Há 11 meses

Por Mauro Zafalon - Folha de São Paulo

Publicado em: 19 dez 2016

A produção mundial de café arábica sobe para 97 milhões de sacas na safra 2016/17, 11 milhões mais do que na anterior.

Já a produção de café robusta vai no sentido contrário. Deve recuar para 60 milhões de sacas, 6,5 milhões menos do que em 2015/16.

Os dados são do Usda (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) e foram divulgados nesta sexta-feira (16). O órgão norte-americano prevê uma safra total de café de 156,6 milhões de sacas no período.

Embora o consumo mundial seja recorde, subindo para 153,3 milhões de sacas, vai ficar abaixo da produção.

Com relação aos estoques finais da safra 2016/17, o Usda prevê um volume declinante pelo segundo ano. Devem ficar em 33,3 milhões de sacas, abaixo dos 43 milhões de 2014/15.

Os novos números do Departamento de Agricultura dos EUA apontam uma safra de 56,1 milhões de sacas para o Brasil.

Desse volume, 10,5 milhões serão de café robusta, 6,5 milhões menos do que em 2014/15.

O Vietnã deverá produzir 26,7 milhões de sacas, 2,2 milhões menos do que em 2015/16, enquanto a produção da Colômbia sobe para 14,5 milhões de sacas.

PERSPECTIVAS

A OIC (Organização Internacional do Café) diz que as perspectivas de melhora na oferta futura de café e a depreciação do real geraram um enfraquecimento nos preços internacionais do produto em novembro.

A OIC atribui essa queda, ainda, a uma melhora no clima tanto no Brasil como no Vietnã, líderes mundiais na produção de café arábica e conilon, respectivamente.

Após ter atingido o pico de preço na primeira semana do mês passado (155,52 centavos de dólar por libra-peso), o indicativo da OIC registrou 137,01 centavos no final de novembro, apontaram dados divulgados nesta sexta-feira pela organização.

Em um período em que o Brasil discute a liberação de importação de café verde, a OIC mostra que os estoques certificados nas Bolsas de futuro de Nova York e de Londres tiveram uma queda de 30%, quando comparados os volumes de novembro deste ano –3,80 milhões de sacas– com os do mesmo período do ano passado.

A OIC aponta ainda que o deficit entre oferta e demanda de café atingiu 6,1 milhões de sacas nos anos de 2014 e 2015.

Essa queda ocorre depois de um superavit de 10,6 milhões em 2012 e 2013.

Na safra 2015/16, a produção foi de 148 milhões de sacas, para um consumo de 151,3 milhões.

Para 2016/17, a OIC vê uma melhor na oferta de café arábica, mas dificuldades na do produto tipo robusta.

 

Veja tambÉm: