Comércio

Pedido para importação de café deve voltar à discussão

Do lado dos produtores, Conselho Nacional do Café (CNC) e a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil já deram sinais de que são contra a medida.

 

postado em 28/11/2016 | Há 1 semana

Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo

28 nov 2016 - A proposta das indústrias de café solúvel e de café torrado e moído de importar café robusta do Vietnã para aliviar a escassez de oferta de matéria-prima deve voltar a ser tema de discussão esta semana.

Do lado dos produtores, Conselho Nacional do Café (CNC) e a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil já deram sinais de que são contra a medida. Em balanço semanal, na sexta, o CNC disse que "o setor buscará posicionamento consensual e definitivo o mais breve possível, provavelmente na próxima semana, [nesta semana] para apresentá-lo ao governo". O setor produtivo teme eventuais riscos sanitários e prejuízo aos cafeicultores brasileiros.

A proposta da Abics (café solúvel) é de importação do grão verde por meio de operação de drawback. Seriam importações em fluxos dosados e monitorados para que produtores não sejam afetados. Os eventuais volumes ainda não estão definidos. A proposta da Abic (indústria de torrado e moído) prevê a importação de 150 mil sacas mensais, entre dezembro e abril de 2017. A indústria utiliza o robusta nos blends com o arábica. "A ideia é trazer café [de fora], mas mantendo com preço competitivo", disse Nathan Herszkowicz, diretor-executivo da Abics.

Fonte : Valor

 

Veja tambÉm: