Mercado

Preços do arábica em Nova York buscam direcionamento nesta 2ª feira

O mercado vem de pregões consecutivos de baixa, refletindo a situação do câmbio e também de chuvas do Brasil.

 

postado em 28/11/2016 | Há 1 semana

Por: Sandy Quintans

Na tarde desta segunda-feira (28), as cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) operam buscando direcionamento após abrir a sessão com ganhos para os principais vencimentos. O mercado vem de pregões consecutivos de baixa, refletindo a situação do câmbio e também de chuvas do Brasil.

Às 12h10, em Brasília, o vencimento março/17 era cotado a 154,80 cents/lb, com recuo de 60 ponto, assim como maio/17 que operava a 157,10 cents/lb. Já julho/17 anotava queda de 90 pontos e era negociado a 158,95 cents/lb, enquanto que setembro/17 trabalhava a 160,90 cents/lb.

Para o analista da Maros Corretora, Marcus Magalhães, o mercado já parecia ter precificado as informações de dólar e chuvas no Brasil, o que poderia fazer com o que mercado buscasse novo direcionamento para o pregão de hoje. “Bolsas internacionais operam em ligeira alta em recompras ante os recentes tombos verificados”, explica.

Além disto, a corretora Marex Spectron apontou em relatório que prevê superávit global de café de 300 mil sacas de 60 quilos na temporada 2016/17, o que pode contribuir para o cenário em Nova York, visto que operadores estão atentos a situação de abastecimento no próximo ano. "Nós incluímos a liberação de estoques pelo governo brasileiro no balanço, o que deixa um superávit mínimo", disse a Marex à Reuters.

A moeda norte-americana caia 0,30% frente ao real, cotada a R$ 3,403   na venda. Informações da agência de notícias Reuters apontavam que a queda repercutia certo alívio na cena política brasileira, levando a mercado de câmbio a operar movimentado por fatores externos.

Para o quadro climático, informações da Climatempo apontam para chuvas volumosas para o Paraná e São Paulo, com acumulado variando entre 50 mm a 70 nos próximos dias nas regiões. Em Minas Gerais, as precipitações podem ocorrer na região centro-sul do estado e no Espírito Santo na parte sul.

No mercado físico, por volta das 9h40, o tipo 6 duro era negociado a R$ 560,00 pela saca de 60 quilos em Espírito Santo do Pinhal (SP), com alta de 3,70% em relação ao último fechamento. Em Poços de Caldas (MG), os preços estavam estáveis em R$ 534,00/sc, enquanto que Guaxupé (MG) anotava alta de 0,18% e referência em R$ 551,00/sc.

Leia a íntegra no site Notícias Agricolas

Fonte: Notícias Agrícolas

 

Veja tambÉm: