Mercado

EXPORTAÇÃO EM 2016 DEVE FICAR EM ENTRE 33 MI E 34 MI DE SACAS

Nelson Carvalhaes, avaliou hoje, em entrevista ao Broadcast Agro Ao Vivo que
as exportações brasileiras de café devem encerrar 2016 com um volume entre 33 milhões e 34 milhões de sacas de 60 kg,

 

postado em 19/11/2016 | Há 1 ano

Gustavo Porto e Tomas Okuda - tomas.okuda@estadao.com

São Paulo, 18/11/2016 - O presidente do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (CeCafé), Nelson Carvalhaes, avaliou hoje, em entrevista ao Broadcast Agro Ao Vivo que as exportações brasileiras de café devem encerrar 2016 com um volume entre 33 milhões e 34 milhões de sacas de 60 kg, abaixo, portanto, do recorde histórico das 37 milhões de sacas negociadas em 2015. "A safra foi um pouco menor, principalmente do conilon (robusta), e um pouco maior do arábica. As exportações devem ser menores do que em 2015 e nesses últimos anos o comércio exportador foi agressivo, os estoques estão reduzidos e (as vendas externas) praticamente são por conta da safra colhida", disse.

Segundo Carvalhaes, a receita com as exportações deste ano deve ficar em torno de US$ 5 bilhões e, apesar de ainda ser cedo para uma avaliação da próxima safra, o setor espera que as vendas externas em 2017 sejam semelhantes às de 2016. De acordo com o presidente do CeCafé, a importação de café verde, defendida pelo ministro da Agricultura, Blairo Maggi, se liberada pelo governo, deve ter regras claras, principalmente em relação à sanidade. Já a reativação do Departamento do Café (Decaf) no Ministério da Agricultura é positiva para o presidente do CeCafé porque o "governo dará devida atenção ao setor cafeeiro" na avaliação dele.

Marcos Antônio Matos, diretor-geral da entidade exportadora, comentou, na entrevista, os entraves para o setor e avaliou que eles são semelhantes aos do agronegócio em geral, principalmente os gargalos em infraestrutura e logística. A reprise está disponível em seu terminal broadcast+ na Broadcast TV e no Broadcast Agro na seção mais vídeos. ()
 

Veja tambÉm: