Comércio

Embarque de café conilon despenca

Do volume de café exportado pelo Brasil em outubro, 2,88 milhões de sacas foram de arábica, 1,3% acima de igual mês de 2015.

 

postado em 14/11/2016 | Há 6 meses

10 nov 2016 - As exportações brasileiras de café voltaram a recuar em outubro depois de já terem registrado queda expressiva no mês anterior. As vendas externas do Brasil somaram 3,22 milhões de sacas no mês passado, retração de 8,7% ante as 3,53 milhões de sacas de igual intervalo de 2015, informou ontem o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (CeCafé). Já a receita com as exportações de café teve uma pequena alta na mesma comparação, de 2,4%, para US$ 551,06 milhões. O preço médio do café na exportação foi de US$ 170,92, alta de 12,2% sobre o mesmo mês de 2015.

Do volume de café exportado pelo Brasil em outubro, 2,88 milhões de sacas foram de arábica, 1,3% acima de igual mês de 2015. Mas as vendas externas de café conilon despencaram. No mês, foram exportadas apenas 9,83 mil sacas, 97,3% menos do que em outubro de 2015. Os embarques de café solúvel subiram 1,8%, para 328,07 mil sacas, e os de café torrado e moído somaram 2,91 mil de sacas, com recuo de 16,6%.

A forte queda nos embarques de conilon é reflexo da seca no Espírito Santo, que derrubou a colheita no maior Estado produtor da espécie no país. Em nota, o CeCafé afirmou que as exportações de arábica mais do que compensaram a retração nas vendas externas do conilon. O volume exportado em outubro foi o maior dos últimos cinco anos para o mês. "Desde 2010 não embarcávamos tantas sacas de arábica no mês de outubro", disse o presidente do CeCafé, Nelson Carvalhaes, na nota.

De janeiro a outubro deste ano, as exportações brasileiras de café alcançaram 27,56 milhões de sacas, recuo de 8,9% sobre o mesmo intervalo de 2015. A receita com as vendas externas nesse período foi de US$ 4,24 bilhões, queda de 17,6% sobre igual período de 2015. Os embarques de arábica subiram 1,5% no período, para 23,816 milhões de sacas, segundo o CeCafé. Mas as vendas externas de conilon amargaram redução de 85,8% sobre janeiro a outubro de 2015, para 539,2 mil sacas.

Os principais destinos do café brasileiro são Estados Unidos, Alemanha, Itália e Japão.

Por Fernanda Pressinott | De São Paulo

Fonte: Valor

 

Veja tambÉm: