Tecnologias

InovaCafé/UFLA apresenta processo de produção do café para estudantes da UNIFEI

Recepcionados pelo Diretor da InovaCafé, professor Luiz Gonzaga de Castro Junior, os estudantes conheceram a proposta da agência

 

postado em 14/11/2016 | Há 4 meses

Vanessa Trevisan

InovaCafé/UFLA apresenta processo de produção do café para estudantes da UNIFEI

Na última sexta-feira (11/11), a Agência de Inovação do Café (InovaCafé) da Universidade Federal de Lavras (UFLA), recebeu estudantes de diferentes cursos da Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) para apresentar o processo de produção do café e as pesquisas que existem dentro da UFLA relacionadas ao produto.

Recepcionados pelo Diretor da InovaCafé, professor Luiz Gonzaga de Castro Junior, os estudantes conheceram a proposta da agência e os desafios de conduzir esse novo negócio, gerando inovações e tecnologias que venham contribuir com todos os elos da cadeia produtiva do café.

Após a recepção, em parceria com quatro núcleos de estudos da UFLA, os estudantes conheceram todas as etapas de produção do café. Iniciando a viagem pelo universo do produto, o Núcleo de Estudos em Melhoramento e Clonagem (Nemec) apresentou o processo de clonagem de mudas de café por meio de estaquia, como esse processo é conduzido dentro da estufa e no viveiro e também foram apresentados os benefícios dessa técnica pioneira que foi desenvolvida pelo núcleo.

Depois de entender a parte inicial do processo, o Núcleo de Estudos em Cafeicultura (Necaf) apresentou a origem do café, a chegada do produto no país e abordou questões relacionadas a produção, tendências e mercado. Técnicas desenvolvidas pelo núcleo, como a aplicação do hidrogel, polímero hidroretentor, que ajuda a reter água nas plantas durante os períodos de estiagem também foram apresentadas.

A visita seguiu com a explanação do Núcleo de Estudos em Pós-Colheita do Café (Pós-Café) que falou sobre a importância do processo de pós-colheita na produção. A qualidade é formada na lavoura mas pode ser perdida a partir da colheita, por isso é importante explicar como se dá esse processo, que acontece através do processamento, secagem, armazenamento, beneficiamento e rebeneficiamento do grão, explicou o núcleo que também falou sobre a embalagem desenvolvida na UFLA em parceria com empresa privadas, que vem criar uma alta barreira de proteção para os atributos sensoriais e de composição física e química dos cafés.

Abordando questões relacionadas a qualidade da bebida e tendências de consumo, o Núcleo de Estudos em Qualidade, Industrialização e Consumo de Café (QI Café) apresentou as três ondas de consumo de café e os diferentes métodos de preparo da bebida. O núcleo ressaltou a valorização dos cafés certificados por suas regiões produtoras e também por selos de qualidade, origem e práticas sustentáveis. Apresentando ainda questões relacionadas a torra, moagem e análise sensorial.

Finalizando o processo de produção, os estudantes tiveram a oportunidade de conhecer a Cafeteria Escola CafEsal, onde conheceram os desafios do modelo de negócios da cafeteria.  “Além da excelência no preparo, precisa haver um controle sobre custos, fornecimento, a cadeia inteira precisa estar integrada, então sempre debatemos sobre a coordenação da cadeia, a dificuldade de empreender dentro da universidade, dificuldade da relação entre produtor, cafeteria, torrefação, afim de obter as melhores soluções para o negócio”, explicou a Gestora em Inovação do Café, Barista e responsável pelo projeto, Helga Andrade.

Os estudantes também degustaram café feito na french press (prensa francesa) e o café expresso, os dois preparados com café produzido na UFLA – CAFESAL, com a mesma torra, para perceberem a importância do método de preparo, o critério e a excelência no preparo do café.

 

Veja tambÉm: