Mercado

COTAÇÃO DO CAFÉ - N.Y. finalizaram a terça-feira com forte baixa

As operações em N.Y. finalizaram a terça-feira com forte baixa, a posição dezembro oscilou entre a máxima de +1,65 pontos e mínima de -7,10 fechando com -6,85 pts. Mercado interno travado com valores nominais.

 

postado em 09/11/2016 | Há 1 ano

MERCADO INTERNO
 
BOLSAS N.Y. E B.M.F.
Sul de Minas R$ 590,00 R$ 555,00  
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$ 590,00 R$ 555,00 Dezembro/2016 167,50 -6,85
Alta Paulista/Paranaense R$ 580,00 R$ 545,00 Março/2017 171,20 -6,75
Cerrado R$ 595,00 R$ 560,00 Maio/2017 173,45 -6,70
Bahiano R$ 590,00 R$ 545,00  
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%. 
Contrato BMF
Fechamento
Variação
Futuro 2017 - 6/7-15%cat R$ 650,00 R$ 630,00 Dezembro/2016 202,05 -8,05
Futuro 2018 - 6/7-15%cat R$ 690,00 R$ 670,00 Março/2017 206,65 -8,90
Dólar Comercial: R$ 3,1670 Setembro/2017 213,20 -8,55

As operações em N.Y. finalizaram a terça-feira com forte baixa, a posição dezembro oscilou entre a máxima de +1,65 pontos e mínima de -7,10 fechando com -6,85 pts. Mercado interno travado com valores nominais.

O dólar comercial fechou em queda de 1,16%, cotado a R$ 3,1670. No cenário externo, os investidores aguardavam os resultados das eleições nos Estados Unidos. A queda do dólar foi ganhando força ao longo do dia, à medida que cresciam as expectativas de vitória da candidata democrata Hillary Clinton. A aposta do mercado é de que Hillary sairá vitoriosa nas eleições à Casa Branca, deixando para trás o republicano Donald Trump, considerado imprevisível e radical. O resultado das eleições será conhecido na madrugada de quarta-feira (9).

Conforme indica o boletim da Somar Meteorologia, entre 10h de domingo e 10h de segunda-feira, choveu de forma pontual entre São Paulo e Minas Gerais com acumulado de até 15 milímetros em alguns municípios produtores. Nas próximas 72 horas, instabilidades tropicais mantêm as pancadas de chuva sobre boa parte das áreas produtoras. No Paraná, Zona da Mata e Espírito Santo, a quantidade de chuva será maior oscilando entre 20 e 50 milímetros. No próximo fim de semana, uma frente fria no oceano organiza as instabilidades tropicais e causa a chuva forte sobre o Espírito Santo, Zona da Mata e Cerrado. Na próxima semana, a chuva forte prosseguirá sobre o Espírito Santo, Zona da Mata, Cerrado e Bahia.

O mercado do café está tão instável que as indústrias estão pressionando o governo para liberar a importação e alegam o desabastecimento como a causa principal do pedido. O deputado Evair de Melo (PV-ES) alerta que a importação seria uma grande ameaça para a produção do Brasil e para o produtor do Espírito Santo. Segundo o deputado, um dos perigos é a falta de uma rigorosa fiscalização sanitária por parte dos produtores de fora que não possuem as mesmas preocupações com o controle de pragas e outras doenças, conforme existem no Brasil, causando o risco de contaminação das plantações nacionais. Outra justificativa seria a queda no preço que esse café importado poderia trazer ao mercado, o que causaria prejuízos enormes a quem já sofre por causa da estiagem que há três anos atinge o Espírito Santo. Para resolver a questão num curto prazo do desabastecimento, segundo Evair de Melo, uma das soluções seria o governo liberar o estoque da Conab, em torno de 1,4 milhão de sacas, e o mercado fazer um levantamento dos estoques privados existentes em armazéns, cooperativas e outras entidades. Com esse levantamento poderia se saber qual a real situação do mercado. Leia a notícia na íntegra no site Campo Vivo em https://goo.gl/Y2zM84 via Notícias Agrícolas.

Com o objetivo de promover a troca de informações e disseminar conhecimento sobre os cafés de alta qualidade, o projeto desenvolvido pelo professor do departamento de agricultura da UFLA, com ênfase na área de colheita, pós-colheita e qualidade do café, Virgílio Anastácio da Silva e pelo doutorando do programa de pós-graduação em fitotecnia e degustador de café, Bruno Ribeiro vem em pleno desenvolvimento na Universidade. Com sua primeira turma em andamento, o grupo é formado por estudantes de graduação do curso de agronomia da UFLA. Os encontros acontecem a cada quinze dias onde são debatidos de forma prática as etapas pelas quais o café é submetido e como cada processo influencia na qualidade da bebida. No último encontro realizado no dia 01 de novembro na InovaCafé, foram discutidas a postura na degustação, atributos de cafés especiais, diferenciação dos produtos, os protocolos de degustação e as normas vigentes. A ideia dos tutores surgiu após perceberem a demanda por cafés especiais, do crescente mercado que procura profissionais diferenciados que conheçam o processo, as origens e como chegar a esse produto, “vimos a oportunidade de trabalhar com um grupo de interessados, criamos o projeto em parceria com eles, com cronogramas, organizações, atribuições, que segue uma estrutura de atuação já consolidada no vinho e que vem se concretizando cada vez mais, na cafeicultura”, comenta Bruno. Para matéria completa acessem https://goo.gl/KpbXxU . Fonte: Ascom InovaCafé via Notícias Agrícolas.

 
Infocafé é um informativo diário, da Mellão Martini

 

Veja tambÉm: