Produção

15º Concurso de Qualidade do Café do Estado de São Paulo, Comissão julgadora adia novamente resultado dos finalistas

Segundo o Sindicato da Indústria de Café do Estado de São Paulo (Sindicafe- SP), não foi possível definir os finalistas, porque alguns produtores ainda não repassaram os dados sobre o item sustentabilidade à comissão julgadora.

 

postado em 01/11/2016 | Há 7 meses

Pela segunda vez, a comissão julgadora do 15º Concurso de Qualidade do Café do Estado de São Paulo, que está sendo realizado na Associação Comercial de Santos (ACS), adiou a divulgação dos nomes dos 10 finalistas para amanhã (1). A programação inicial previa que o resultado fosse anunciado na última sexta-feira (28).
 
Segundo o Sindicato da Indústria de Café do Estado de São Paulo (Sindicafe- SP), não foi possível definir os finalistas, porque alguns produtores ainda não repassaram os dados sobre o item sustentabilidade à comissão julgadora.
 
Por isso, o anúncio do resultado foi adiado primeiramente para hoje e, no final da tarde desta segunda-feira (31), pelo mesmo motivo, foi adiado para amanhã (1).
 
As avaliações e testes do concurso foram realizados pelos jurados na quinta-feira (27) na sala de Classificação e Degustação de Café da ACS ao longo de todo o dia. Este ano, do total de 60 inscritos, 33 concorrem na categoria de preparo “Natural”, 17 em “Cereja Descascada e Despolpado” e 10 na “Microlotes”.
 
O presidente da Câmara Setorial de Café do Estado de São Paulo, Eduardo Carvalhaes, participou da abertura dos testes, representando o atual coordenador do concurso, Nathan Herszkowicz. Também esteve presente o diretor-executivo da ACS, Marcio Calves.
 
Após explicar as regras aos jurados, Carvalhaes ressaltou a importância do concurso, um os mais tradicionais do País, para os produtores concorrentes.
 
“A procura cresce ano a ano. O que mostra a importância dessa competição é o fato de os cafés vencedores, que são leiloados depois, serem cada vez mais disputados, apesar dos altos valores cobrados para a venda. No ano passado, mesmo com a crise, houve muita disputa. E, esse ano, já têm torrefações e cafeterias querendo provar os cafés, porque estão interessados em comprá-los”.
 
O concurso
 
A comissão julgadora desta edição foi composta por: Aloísio Aparecido Lusvaldi Barca – ABIC; Camila Arcanjo – SINDICAFE; Clovis Venâncio de Jesus – CECAFE; José Almeida Ferreira – ACS; e Laricia Domingues – ITAL.
 
Eles realizaram diversos testes e a degustação dos grãos para decidir quais são os 10 melhores, sendo quatro na categoria de preparo “Natural”, quatro em “Cereja Descascada e Despolpado” e 2 da “Microlotes”.
 
Com a divulgação desses 10 finalistas, que deve ocorrer terça-feira (1), o concurso passa para a fase de leilão desses lotes. De 3 a 9 de novembro podem ser enviados os lances para o e-mail camarasetorial@sindicafesp.com.br. Dessa maneira, os produtores têm a chance de vender esses cafés por valores acima dos de mercado.
 
Em 18 novembro, no Museu do Café, em Santos, será feita a premiação dos produtores e das empresas campeãs - as que deram maiores lances no leilão.
 
O último evento do calendário deste ano será em 16 de dezembro, com o lançamento da 14.ª Edição Especial dos Melhores Cafés de São Paulo, na capital, da qual participam marcas elaboradas com os grãos que foram adquiridos no leilão pelas indústrias.
 
Em embalagens sofisticadas de 250 gramas e identificadas com selo numerado, esses cafés poderão ser adquiridos pelos consumidores em lojas gourmets ou nos sites das indústrias participantes que trabalham com e-commerce.
 
Participam desta edição do concurso as cooperativas AMSC - Alta Mogiana Specialty Coffees; APSL - Associação dos Produtores de Cafés Especiais de Santa Luzia;    Associação Agropecuária de Barra Grande de Caconde; Associação dos Cafeicultores de Montanha Divinolândia; Associação dos Cafeicultores do Vale da Grama; Associação dos Produtores Rurais de Dois Córregos; COOPINHAL - Cooperativa dos Cafeicultores da Região de Pinhal; COPERJAU - Cooperativa Agrícola da Zona de Jahu; Sindicato Rural de Amparo; Sindicato Rural de Torrinha.
 

Veja tambÉm: