Mercado

QUEBRA DO INTERVALO ATRAI VENDAS Por Rodrigo Costa

O S&P nos últimos trinta dias experimenta baixa volatilidade com intervalos estreitos de negociação que há décadas não se via.

 

postado em 04/09/2016 | Há 5 meses

MERCADO DE CAFÉ – COMENTÁRIO SEMANAL – DE 29 DE AGOSTO A 2 DE SETEMBRO DE 2016*

Os principais mercados acionários no mundo tiveram uma semana de alta liderados pelos ganhos de 3.35% do Nikkei, seguido pela Europa e com apreciação moderada nos Estados Unidos. O S&P nos últimos trinta dias experimenta baixa volatilidade com intervalos estreitos de negociação que há décadas não se via.

A recuperação da moeda americana se manteve na semana, embora na sexta-feira os dados de criação de postos de trabalho tenham inicialmente pressionado o dólar para então levar o índice do dólar para cima novamente.

As commodities sofrem com o a firmeza do dólar e no caso das energéticas com o fim da temporada de forte consumo de gasolina na América do Norte, tendo os estoques tanto de petróleo como dos produtos se mantendo em níveis elevados, um dos motivos da queda de 11.21% da gasolina no mercado futuro e de 5.41% do barril do WTI.

O café em Nova Iorque foi a matéria-prima que mais subiu dentre as que compõem a cesta do CRB com uma alta de 4.24% em cinco dias, tendo na quinta-feira feito a maior parte da valorização. O panorama inalterado no lado fundamental e a quebra do intervalo que negociava (138.00 e 148.00) contribuíram para os ganhos.

O noticiário atribuiu o forte rally à divulgação pela Organização Internacional do Café do volume exportado pelos seus membros em Julho, 22% abaixo do mesmo mês do ano de 2015. Não duvido, afinal há muitos destes fundos que pescam as manchetes das notícias, mas olhando para o volume de embarques acumulado entre outubro e julho a queda é de apenas 1% nas exportações. É bom lembrar também que em julho houve atrasos na Colômbia em função da greve dos caminhoneiros e no Brasil uma lentidão por problemas de desembaraços. O ministério da indústria e comércio brasileiro divulgou as exportações de café em agosto em 2.67 milhões de sacas, bem acima das 1.74 milhões de sacas de julho – normalmente o número não fica muito longe do publicado pela CECAFÉ.

Na Colômbia o presidente Juan Manuel Santos declarou que a produção de café por lá pode atingir 20 milhões de sacas até 2020 caso seja aprovado o acordo com as FARC – a expectativa de produção para o ciclo 17/18 é de 15 milhões de sacas. Esta análise sobre a utilização das terras sob o controle do poder paralelo já foi tema de debate neste espaço, resta saber o quanto de fato vai ser substituído da cultura da coca por cafezais.

O impeachment da presidente Dilma Rousseff foi confirmado pelo Senado Federal com uma triste manobra impossível de ser compreendida por democracias sérias que respeitam suas constituições. O fatiamento da votação teve como ponto culminante o texto do artigo 52 da nossa constituição rasurado no telão do Senado para os votos acontecerem de forma separada – uma cena estarrecedora, para não usar impropérios.

O comportamento do Real apontou que os agentes já aguardavam a efetivação de Michel Miguel Elias Temer Lulia como novo presidente, pouco alterando as cotações da moeda. O Bovespa por outro lado performou melhor.

Nos mercados futuros nota-se uma aproximação no interesse de compra e venda dos hedgers naturais, leia-se torradores e produtores. Nova Iorque quando escorrega para próximo de US$ 140.00 centavos por libra atrai fixações de preços da indústria e nos movimentos próximos de US$ 150.00 centavos reviva a venda de origem.

Setembro é um mês que as cotações tendem historicamente a cair e se não houver faltas de chuvas no Brasil ou uma queda forte do dólar tudo indica que a recente alta pode não ter uma longa duração. Sabiamente no Brasil os produtores aproveitam para negociar não apenas o que tem de café disponível para vender como comercializar suas safras futuras, vantagem proporcionada pela curva dos juros que se mantém inclinada com a manutenção da SELIC nos 14.25%.

Tecnicamente o fechamento foi positivo e na semana encurtada nos Estados Unidos pelo feriado na segunda-feira do Labor Day (dia do Trabalho) e na quarta-feira no Brasil pela celebração da Independência podem ser favoráveis aos especuladores que estão comprados. Apenas uma queda abaixo de US$ 149.05 deve fazer o terminal perder força no curto-prazo e desencadear coberturas de novas compras feitas recentemente. Os fundos por sinal devem estar comprados novamente em torno de 36 mil lotes, líquido.

Uma ótima semana e bons negócios a todos,

*Rodrigo Corrêa da Costa escreve este relatório sobre café semanalmente como colaborador da Archer Consulting

 

Veja tambÉm: