Tecnologias

MG: controle de praga gera produção 25% maior de café

27 de Maio de 2016 - Apesar disso, cafeicultores estão preocupados com possíveis ataques de bicho mineiro

 

postado em 28/05/2016 | Há 9 meses

Fabiana Cunha, no sul de Minas Gerais | Canal Rural

Graças ao controle das pragas e doenças que destroem as lavouras, a produção de café no sul de Minas Gerias terá um aumento estimado de 25% na safra 2016. Mesmo com todos esses cuidados, com o início da colheita cresce a preocupação com o ataque do bicho mineiro.

“A broca já está controlada, já foi monitorada, e a partir de agora a preocupação será com o bicho mineiro. E , posteriormente, em novembro com as cigarras”, diz Júlio Cesar de Souza, entomologista e pesquisador Epamig (Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais ) Sul de Minas.

Além das pragas, as doenças também são uma preocupação do fitopatologista e pesquisador da Epamig Vicente Luiz de Carvalho, em especial a ferrugem do café: “A ferrugem, o principal dano que ela causa para a planta é a desfolha. E uma planta desfolhada certamente vai produzir muito menos”.



Pragas como o bicho mineiro e doenças como a ferrugem podem causar sérios prejuízos ao cafeeiro. Quando não tratadas adequadamente, as perdas podem atingir até 50% da produção.

“Uma vez feito, o controle não resulta em nenhum prejuízo ao cafeicultor. Tanto que, neste ano de 2016, o Brasil colherá a maior safra de sua história. Serão aproximadamente 50 milhões de sacas”, adianta Souza.

Para o cafeicultor João Batista Marques, o cuidado com a lavoura é fundamental para ter rentabilidade na safra: “A gente tem de dividir as dificuldades numa parte técnica, operacional e numa parte climática. Porque, por melhor que você trata uma lavoura, se você não tiver chuva, água, a planta não vai absorver todo o produto que você coloca. O principal problema que a gente tem hoje é climático. Mas este ano foi muito bom, a produtividade vai ser ótima, a qualidade vai ser boa e os frutos vão dar um rendimento muito bom”.
 

Veja tambÉm: