Mais Café

CNC trabalha para conter informações que não refletem realidade

Em entrevista durante a solenidade de abertura da Fenicafé (Feira Nacional de Irrigação em Cafeicultura), o presidente do Conselho Nacional do Café, deputado Silas Brasileiro, afirmou que a semana tem sido difícil para a cafeicultura brasileira.

 

postado em 10/03/2016 | Há 12 meses

“Depois do relatório da organização não governamental dinamarquesa Danwatch, agora quem aprontou para nós foi o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Ele assinou um ato de facilitação de trocas comerciais de 2015. São 115 produtos, entre os quais 18 são brasileiros, e o café está listado como um que utiliza ‘as piores formas de trabalho infantil do mundo’. Imagina, de repente então temos que torcer pelo republicano na eleição, pois achamos que vai ser mais fácil trabalhar com ele do que com os democratas”, revelou.

Segundo o presidente do CNC, a ação da entidade no momento está voltada para “conter essas informações”. Brasileiro disse que procurou representante do Itamaraty que é responsável pelos produtos de base. “Enviamos a ele nossa nota de repúdio, assim como mandamos para todas as embaixadas do Brasil no exterior e também para a Organização Mundial do Comércio e adidos agrícolas internacionais, para que esses agentes possam defender nossos interesses”.

“Envolvemos toda a diplomacia brasileira, que entendeu e compreendeu nossa preocupação no sentido da necessidade de esclarecermos a realidade da cafeicultura nacional, que não tem nada a ver com o que foi descrito recentemente. O relatório da Danwatch nada mais é do que uma matéria paga, financiada por um governo que tem medo da potencialidade do Brasil. Mas somos destemidos e eficientes e continuaremos crescendo cada vez mais, com qualidade e competência. Sem dúvida, continuaremos a dominar o mundo do café. Essa é a nossa realidade”, disse Brasileiro

Silas disse que nota de repúdio divulgada pelo CNC está sendo divulgada no Brasil e no mundo com contestações ao relatório. A nota foi realizada em conjunto com o setor de produção e exportação e já foi traduzida para o inglês para ampliar o alcance internacional do texto. Fenicafé – A feira, promovida pela Associação dos Cafeicultores de Araguari (ACA) e a Federação dos Cafeicultores do Cerrado com apoio do Ministério de Agricultura e Pecuária (MAPA), Embrapa Café, Prefeitura e Câmara Municipal de Araguari. A Fenicafé segue até o dia 10 de março, reúne três eventos sobre a produção do grão e visa apresentar as tecnologias e tendências da cafeicultura irrigada. Segundo a organização, são aproximadamente 70 expositores. Cerca de 30 mil pessoas de mais de 100 cidades brasileiras são esperadas para a realização de negócios. Para conhecer mais sobre a o evento, visite as páginas do evento na internet e nas redes sociais: www.fenicafe.com.br, www.facebook.com/fenicafe, www.youtube.com/fenicafeari. (Com Fábio Rübenich - Agência SAFRAS)
 

Veja tambÉm: