Tecnologias

Cercospora precoce ataca frutos de café Por José Braz Matiello

Cercosporiose é uma doença que ataca folhas e frutos do cafeeiro. Nas folhas causa lesões que, rapidamente, provocam a queda delas.

 

postado em 04/02/2016 | Há 2 anos

Por José Braz Matiello, Saulo R. Almeida e R. N. Paiva

Por José Braz Matiello, Saulo R. Almeida e R. N. Paiva– engenheiros agrônomos da Fundação Procafé e C. Landi Pereira – engenheiro agrônomo FSH

A cercosporiose é uma doença que ataca folhas e frutos do cafeeiro. Nas folhas causa lesões que, rapidamente, provocam a queda delas. Nos frutos as lesões causam a maturação forçada, o chochamento e, boa parte deles, acaba caindo antes da colheita.

As condições que favorecem o ataque da cercosporiose são a fraqueza das plantas, muito associada à deficiência de nitrogênio, as altas insolações e temperaturas. Assim, lavouras mal nutridas e aquelas com carga mais alta são mais sujeitas à doença.

Neste ano agrícola 2015/2016, houve o adiantamento da floração e, em consequência, também uma antecipação no processo de granação e maturação dos frutos, especialmente nas regiões de altitudes mais baixa. Essas fases, onde a planta mais exige reservas, para o desenvolvimento dos frutos/grãos, está coincidindo em um período quente, em janeiro, quando, também, vem ocorrendo muitas chuvas.

Deste modo, vem acontecendo uma condição muito favorável à ocorrência do que se chama de cercosporiose precoce, antes da época normal da doença, a qual teria início com a efetiva maturação dos frutos. Essa condição acontece pelas altas temperaturas e pelas fortes chuvas, estas prejudicando pela lavagem em profundidade do nitrogênio, aplicado pelas adubações.

O controle químico da cercosporiose é mais efetivo com o uso de fungicidas protetivos, especialmente no caso da doença em frutos, já que não se tem fungicidas de ação sistêmica contra essa doença. O controle vem sendo praticado de forma associada ao controle da ferrugem, onde as formulações de estrobilurinas+triazóis tem o duplo efeito. Ocorre que a época dessas aplicações contra a ferrugem não tem sido as ideais para o controle da cercosporiose. Estas últimas são necessárias de forma mais preventiva, pela própria natureza protetiva dos fungicidas deveriam ser iniciadas mais cedo, especialmente num ano como o atual. Deste modo, uma das indicações que julgamos adequada, seria iniciar o controle usando um fungicida cúprico ou outro protetivo ou associá-lo nas aplicações normais, das formulações de triazóis + estrobilurinas. Ultimamente tem havido restrição ao uso associado, por parte de alguns pesquisadores, no entanto, a experimentação e a prática tem mostrado efeito benéfico dessa associação.

Finalmente, uma observação nova sobre o prejuízo da cercosporiose em frutos. Trata-se da sua influência sobre a qualidade do café. Com as lesões da doença provocando a necrose da casca dos frutos, eles ficam mais sujeitos ao ataque de fungos saprófitas, dos gêneros Penicillium, Fusarium e outros, que podem provocar fermentações prejudiciais à bebida do café. Isto além do seu já conhecido efeito prejudicial, sobre o rendimento e o tipo do café.


Cercosporiose precoce neste ano, em meados de janeiro de 2016, provocando lesões e a maturação forçada dos frutos de café


Lesão da cercosporiose em folha, que provoca rápida desfolha


Lesão inicial da cercospora em fruto verde
 

Veja tambÉm: