Mercado

Avanço na colheita do café e temperaturas amenas no Suldoeste de Minas

 

postado em 22/06/2014 | Há 3 anos

Por Fernando Barbosa

No Meado de Junho a colheita do café está avançando e o produtor prepara para a preparação dos cafés de qualidade, em um momento em que a colheita avança é o momento de avaliar os frutos cereja, os cafés cereja está com maturação uniforme mas acerelando para o café que chamamos de "passa" e podemos verificar nas fotos o tamanho do cereja os grãos cereja está pesado na hora da medida do café, mas na hora da separação pelos maquinarios o café despolpado está com tamanhos muito miúdos.

A quebra de produção devido ao clima seco e às altas temperaturas em janeiro e fevereiro, está aparecendo agora na hora do beneficiamento o que estamos vendo é que o grão está mais leve e menor do que o normal, sempre temos cafés cereja desforpados com peneiras altas acima de 16 e 17, mas no ano de 2014 os cafés estão com peneiras muito baixa.

Uma vez em que os custos de colheita esta ´muito alto, produtores está entrando com colhedeiras mais cedos nas lavouras de café paratentar diminuir custos e fazendo com que o processo de colheita avança, mas a preocupação maior é com o clima.

No incio do inverno sem previsõies de chuvas mas com nevoeiro e outra preoucupação com as chuvas provocado pelo el nino isso, porque no ano de 2013, os cafeicultores tiveram um problema com chuvas, na hora das colheitas e outra preucupação, foi com o valor pago pela saca de café, com preços abaixo do custo de produção.

Outro fator negativo no ano anterior foi os estoques elevados mas este ano de 2014 a expectativa é de colher cafés pelo menos com bebida dura, podemos perceber nas fotos tiradas que a produção normal seria de termos poucos cafés boias e uma boa quantidade de cafés cereja descado mas a equivacia está ao contrario mais cafés boias e poucos cerejas.

Em algumas propriedades que vistei os produtores relatam que na hora do beneficiamento está gastando de 500 a 650 litros de café para uma saca de 60 kg.

Já pela internet conversando com produtores de outras regioes falam em até 1000 litros ou seja o fato da perda provocado pela seca é fato a quebra é de aproximadamente de 30% a 50% da produção' tanto nos cafés novicos quanto nos cafés mais velhos.

Mas além do problema com o clima, a falta da mão de obra faz com que a opção pelas chamadas maquininhas seja a alternativa mais aconselhadas uma vez que a topografia das maiorias dos cafés são acidentadas e as colhedeiras automotriz não colhe.

Na sexta feira o mercado começou a recuperar as perdas da semana e fechando no fator positivo acima dos 640 pontos, para setembro, nesse momento os fundos pouco importa, uma vez em que os estoques baixos e uma semana com poucos negócios, que se arrastaram, sendo pouca a movimentação. O fator do jogo da Copa do Mundo e pagamento dos 20u% das renegociações das dividas deixa o mercado equilibrado e esvaziando os cafés no mercado interno.

 

Veja tambÉm: