Mercado

Expocaccer teve participação destaque no 20º Seminário do Café

Workshops da Região do Cerrado Mineiro foi novidade apresentada no evento

 

postado em 27/09/2012 | Há 5 anos

Por Polliana Dias / ASCOM Expocaccer

Entre os dias 19 e 21 de setembro a Expocaccer esteve presente no 20º Seminário do Café da Região do Cerrado Mineiro. Com estande amplo e bem posicionado na feira, a cooperativa ofereceu a cooperados e visitantes do evento, o legítimo sabor do café da Região e suas variações em drinques feitos a base de café. “Em todas as edições do Seminário do Café, procuramos fornecer a nossos cooperados um ambiente em que ele sinta-se à vontade, por isso investimos em uma estrutura arrojada e buscamos sempre oferecer uma extensão dos nossos serviços na feira, para que o produtor possa usufruir de toda a programação e ainda acompanhar a movimentação do mercado no nosso estande, por isso os agentes de negócios estiveram presentes em todos os dias do evento para fornecer as informações necessárias e com isso proporcionar comodidade ao cafeicultor”, salienta Sérgio Geraldo Dornelas, superintendente da Expocaccer.

Além deste espaço, a Expocaccer também participou com o estande do inpEV, representando a Central de Recebimento de Embalagens Vazias coordenada pela cooperativa, explanando para os visitantes e cafeicultores sobre a logística reversa das embalagens de produtos fitossanitários e a importância desta ação para a preservação do meio ambiente.

Workshops Região do Cerrado Mineiro

Com o intuito de agregar conhecimento e fornecer mais informações sobre o universo do café, a Expocaccer, em parceria com a Federação dos Cafeicultores do Cerrado e o Sebrae, promoveu cinco workshops que atraíram o interesse do público do Seminário. Os mini-cursos foram oferecidos gratuitamente e tiveram duração de duas horas, sendo disponibilizadas 20 vagas. A programação aconteceu paralelamente à programação oficial do evento e os temas apresentados foram: “O novo mundo do café”, por Juliano Tarabal, diretor de marketing da Federação; “Formas de preparo e qualidade do café”, pela barista Paula Dulgheroff; “Noções básicas de classificação de café”, pelos profissionais da Expocaccer, Marco Antônio de Castro e Joel de Souza Borges; “Casos de sucesso do Educampo Café Expocaccer”, pelos consultores técnicos de campo, Adriano Gilson Carvalho e Caio Lazarini; e “Ferramentas de Mercado Futuro no Café”, por Mauro Lúcio dos Santos, diretor da Investbras, cujas apresentações aconteceram no estande da Federação dos Cafeicultores do Cerrado.

A participação nos mini-cursos surpreendeu às entidades promotoras, uma vez que o workshop de “Noções básicas de classificação de café” teve um número de inscrições excedentes e foi preciso realizá-lo para mais de uma turma. “Ficamos surpresos e satisfeitos com a adesão aos mini-cursos. Tivemos que dobrar o horário do nosso workshop devido à grande procura, isso prova o interesse dos visitantes e dos cafeicultores em adquirir mais conhecimentos, de forma prática, em um ambiente propício para isso. Esta ideia foi muito positiva e, devido ao sucesso apresentado no Seminário, pode ser repetida em outras ocasiões, o que fará com que mais pessoas se informem sobre o nosso principal produto”, avalia Castro.

Rodada de Negócios

Inovando sua participação no Seminário do Café, a cooperativa esteve presente na 3ª Rodada de Negócios facilitando o acesso ao crédito com a troca de café. A atuação da Expocaccer foi no sentido de oferecer mais uma opção de negócio no momento da aquisição de máquinas e implementos agrícolas no evento, logo, os cafeicultores interessados puderam travar o valor da compra em uma operação de café futuro, convertendo seu compromisso financeiro em sacas de café. “A participação da Expocaccer na Rodada de Negócios foi boa, fizemos algumas operações de vendas futuras e diversificamos nossa atuação no evento, pois o que queremos é que o cafeicultor encontre na nossa cooperativa suporte para realização de bons negócios e agregação de valor ao seu produto. Para o próximo ano estamos estudando maneiras de ampliar nossa participação na Rodada de forma a atender às necessidades do nosso cooperado”, conclui Dornelas.

 

Veja tambÉm: