Mercado

Cafeicultores de região do México protestam e impedem vendas

 

postado em 20/01/2012 | Há 6 anos

Cafeicultores de Ixhuatlán del Café e de Tomatlán, no México, evitaram que o café de vários produtores entrassem nas áreas de benefício. A medida foi tomada como pressão para exigir que as empresas de comercialização regulem o preço do grão. Para os cafeicultores, o preço deveria oscilar entre 13 e 15 pesos (97 centavos de dólar a 1,11 dólar), no entanto, os pagamentos não passariam de 8 pesos (59 centavos de dólar).

Era cerca de uma da tarde quando os produtores se posicionaram em locais estratégicos, justamente no caminho cumprido pelos colhedores para levar o café para ser vendido aos benefícios e outras casas particulares e, desse modo, evitar que o processo fosse realizado. Desde o final de semana os produtores avisaram que a colheita seria interrompida e que os benefícios não seriam abastecidos com café, até que os preços sofressem reajuste. "Nós exigimos uma regulação dos preços. Há muitas anomalias tanto no processo de compra, de beneficiamento e transporte. Estão nos roubando 3 pesos (22 centavos de dólar) por quilo", manifestou um produtor visivelmente alterado.

Por sua vez, Marcos de Felipe, que se apresentou como porta-voz dos produtores, acusou Edgar Torres, representante da Política Regional, que há três meses teria sido procurado para a realização de uma audiência com o prefeito para a exposição da situação, no entanto, nada teria sido feito no período. "Queríamos esse encontro para se chegar a um acordo quanto aos preços do café, porém, fomos simplesmente ignorados e agora estamos nos movimentando", sustentou o porta-voz. Camponeses de Guzmantla, Nevería, Ocotitlán, Zacamitla, Potrerillo, Aviadero, entre outras localidades também se uniram ao protesto e efetuaram o fechamento da estrada Ixhuatlán-Ocotitlán, em direção a Huatusco. Os manifestantes prometem continuar com o protesto na semana, até que uma proposta de melhoria de preços seja apresentada.

Comarca de Garça

 

 

Veja tambÉm: