Mercado

Café cai em NY apesar da preocupação com a oferta do produto

 

postado em 26/12/2011 | Há 6 anos

24/12/2011 
  
 
 
Cenário: Camila Moreira O Estado de Sâo Paulo

Em um dia de baixo volume de negócios devido ao Natal, os futuros do café arábica fecharam com perdas ontem em Nova York, pressionados pela alta do dólar. Os lotes para entrega em março registraram baixa de 0,79%, para terminar cotados a 219,65 centavos de dólar por libra-peso. Entretanto, as perdas foram limitadas pelas preocupações com a produção do Brasil no ano que vem e pela oferta apertada de arábica, atualmente. "Falando com pesquisadores, descobri que há muita decepção com a próxima safra. A maioria concorda que ela não será maior do que 55 ou 56 milhões (de sacas de 60 kg)", afirmou Thiago Cazarini, proprietário do Cazarini Trading Company, de acordo com a agência Dow Jones. A primeira estimativa oficial sobre a safra 2012 deve ser anunciada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no início de janeiro.

Para o Commerzbank, os preços do arábica devem se manter sustentados acima de 200 centavos nos próximos meses, pois a forte demanda global, especialmente o consumo doméstico do Brasil, vai compensar qualquer aumento na oferta. O Brasil deve superar os Estados Unidos em 2012 como o maior consumidor mundial de café, deixando menos produto disponível para exportação, avalia o Commerzbank.

Em Chicago, as preocupações com a seca provocada pelo fenômeno climático La Niña na América do Sul dão sustentação aos preços. O contrato para março da soja subiu 0,06%, para US$ 11,7250 por bushel, e o mesmo vencimento do milho terminou com ganho de 0,32%, a US$ 6,1950 por bushel.
 
 

 

Veja tambÉm: