Mercado

MERCADO DE CAFÉ OPERA NO FIO DA NAVALHA - - - por Marcus Magalhães

 

postado em 22/11/2011 | Há 6 anos

Comunidade Manejo da Lavoura Cafeeira

O post de hoje analisará o mercado cafeeiro de uma forma macro.

O negócio café vem operando neste ano de 2011 dentro de um canal de alta bem interessante e construtivo, tanto numa visão técnica quanto do lado fundamental.

Se analisarmos friamente as oscilações presenciadas durante o ano de 2011 chegaremos a conclusão que as mesmas demonstram uma convicção há muito não vista.

Se conjugarmos a isso, todo o estresse vivido no mundo especulativo poderíamos afirmar sem qualquer receio, de que o setor café está firme e com reais chances de ganhos no decorrer do período à frente.

Se fizermos um exercício mental, iremos lembrar que o ano começou com cotações em NY orbitando a casa dos 200.00 cts/lb e chegou a máxima de 300.00 cts/lb e depois dos tsunamis financeiros no bloco europeu o mercado em NY voltou a operar entre um piso de 230.00 cts e um teto de 250.00 cts.

Olha, se analisarmos que as recentes baixas não tiveram o respaldo do cenário fundamental ao setor é factível imaginarmos que quando a situação especulativa na Europa melhorar as cotações cafeeiras poderão alçar vôo a céus mais altos.

Minha convicção esta baseada num quadro fundamental extremamente favorável ao setor já que o squeeze de café fino no mundo não dá sinais que terá uma folga tão cedo.
Os estoques mundiais estão baixos, problemas climáticas em origens produtoras " estouram " dia a dia deixando a qualidade das futuras safras cafeeiras totalmente reféns de notícias boas, isso sem contar, com os problemas ambientais e trabalhistas que cercam a cultura, principalmente no Brasil, que só servem para encarecer os tratos culturais.

Olha... pode ser que me engane mas os tempos à frente na cafeicultura serão marcados por preços elevados, demandas aquecidas e ansiedade de todos os operadores testando limites.

Resumo da ópera:
" O mercado do café opera no fio da navalha "

Quem viver verá...

 

Veja tambÉm: