Mercado

Dólar fecha em alta de 0,45%, vendido a R$ 1,762

 

postado em 25/10/2011 | Há 5 anos

UOL Economia
25/10/2011
Com informações de Reuters
 
O dólar comercial fechou em leve alta nesta terça-feira (25), após duas quedas seguidas, num dia volátil em que o mercado seguiu repercutindo as incertezas com a crise de dívida na zona do euro.
 
A moeda norte-americana teve valorização de 0,45%, a R$ 1,762 na venda.
 
Ao longo do dia, a cotação variou entre queda de 1,05% (R$ 1,736 na venda) e valorização de 0,88% (R$ 1,77).
 
Em outubro, o dólar acumula queda de 6,34%. Já no ano, registra valorização de 5,78%.
 
Bolsas internacionais
As Bolsas de Valores da Europa fecharam em queda, com preocupação de que a cúpula da União Europeia na quarta-feira possa não apresentar um plano anticrise abrangente.
 
Em Londres, o índice Financial Times fechou em baixa de 0,43%, a 5.525 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX caiu 0,14%, para 6.046 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 perdeu 1,43%, para 3.174 pontos. Em Milão, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,06%, para 16.060 pontos.
 
O clima de cautela também guiou as operações nas Bolsas da Ásia nesta sessão. Os investidores esperam que amanhã os representantes da Europa apresentem um plano contra a crise da dívida que afeta a região.
 
Em Tóquio, o Nikkei 225 declinou 0,92%, aos 8.762,31 pontos. O S&P/ASX 200, de Sydney, caiu 0,64%, ficando em 4.227,90 pontos. Em Seul, o Kospi recuou 0,51%, somando 1.888,65 pontos.
 
Na contramão, o Hang Seng, de Hong Kong, avançou 1,05%, para 18.968,20 pontos.
 
Mercado de olho na zona do euro
"O mercado está muito sensível ao que vier lá de fora", afirmou o consultor financeiro da Previbank DTVM Jorge Lima, referindo-se às incertezas sobre uma resolução definitiva para a crise de dívida na zona do euro, que sofreu um agravamento nos últimos meses.
 
A queda do dólar no início do dia foi zerada após a informação de que uma reunião entre ministros de Finanças do bloco monetário europeu, que ocorreria na quarta-feira, havia sido cancelada.
 
A notícia elevou ainda mais as dúvidas dos agentes sobre uma saída efetiva para a crise de dívida na véspera de uma outra reunião, entre líderes da região, para debater meios de fortalecer o fundo de resgate da região e de recapitalizar bancos.
 
BC mostra melhora no fluxo de dólares no Brasil
Do lado doméstico, números divulgados pelo Banco Central (BC) mostraram uma melhora no fluxo de dólares ao país na semana passada, com entradas líquidas de US$ 464 milhões no período. Em outubro até dia 21, o superavit cambial soma US$ 3,867 bilhões.
 
O BC informou ainda que os bancos aumentaram sua posição comprada em dólares, em que as instituições ganham com a valorização da moeda norte-americana. Na sexta-feira passada, eles tinham posição comprada de US$ 4,833 bilhões no mercado à vista. No final de setembro, as instituições detinham US$ 1,296 bilhão nessa posição.
 

Veja tambÉm: